Economia

Moeda digital de Florianópolis arrecada fundos para ajudar famílias carentes

ONG pede ajuda para financiar projetos sociais, usando uma moeda social para distribuir auxílio financeiro para a população

O Instituto Pe. Vilson Groh (IVG) está promovendo uma nova campanha solidária para levantar fundos. Chamada “Amigos do IVG”, o objetivo do projeto é arrecadar dinheiro para movimentar a moeda digital criada pela ONG de Florianópolis.

Através de doações, o IVG pretende ajudar famílias carentes que vivem na periferia de Florianópolis, Santa Catarina. A ONG planeja promover a transformação social e já impactou mais de 20 mil pessoas com doações, investimento em capacitação e combate à fome.

O IVG possui quatro programas voltados para a população carente. Um deles é o “Programa de Bolsas”. Em parceria com a COC Floripa, Projeto Integrar e Unisul, a ONG oferece bolsas de estudo para cursos pré-vestibular, cursos técnicos e para o ensino superior.

Outra frente de atuação do IVG é o “Programa Comunidades em Movimento”. Nesse programa, a ONG prepara a população carente para o mercado de trabalho com formação e capacitação.

Patrocinado pela Caixa, o “Programa Pode Crer” promovido pelo IVG oferta educação tecnológica para crianças e adolescentes, em busca de prepará-las para o mercado de trabalho.

Moeda digital em Florianópolis


A moeda digital do IVG corresponde à terceira frente da ONG que auxilia a população de baixa renda. Chamado “Fundo IVG de Combate à Fome”, essa iniciativa prevê a distribuição de alimentos e o repasse de fundos através de uma moeda digital.

A moeda social do IVG é organizada por um banco comunitário, onde cada unidade do ativo corresponde ao valor de um real brasileiro. Ou seja, além de promover o repasse de auxílios para a população carente, a moeda digital fomenta a economia local.

No total, mais de mil famílias recebem benefícios do IVG através da moeda social. Sendo assim, o ativo digital pode ser usado amplamente na região da grande Florianópolis, onde 53 comerciantes já aceitam a moeda digital.

Através da moeda social, a ONG já distribuiu mais de R$ 600 mil para famílias carentes. Portanto, o IVG aceita doações em dinheiro ou cartão, e o doador pode optar por oferecer uma contribuição mensal.

Sendo assim, o valor arrecadado pela ONG será utilizado para manter os quatro programas do IVG, onde um deles prevê o repasse de auxílio financeiro utilizando uma moeda digital, que pode ser usada em estabelecimentos da comunidade.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Faraó do Bitcoin declara R$60 milhões em campanha política Brasil volta a crescer e PIB sobe 0,69% em junho Quanto os bilionários brasileiros já perderam em 2022 Como o Flamengo saiu da falência para o maior orçamento do Brasil Inflação mensal na Argentina supera a anual no Brasil em Julho