Economia

Economia digital só avança no Brasil com políticas públicas, diz especialista

Gil Giardelli defende a criação de políticas públicas que desenvolvam a inovação tecnológica no país

O Brasil enfrenta um grande desafio para promover a economia digital e o avanço tecnológico. De acordo com entrevista de Gil Giardelli, professor e especialista em inovação e economia digital, o país precisa promover políticas públicas para o setor.

O especialista falou sobre a economia digital em uma recente entrevista para a Agência Brasil. Ao comparar o Brasil com outros países, Giardelli lembra que a economia digital precisa de incentivos que possam acelerar a sua adoção.

Enquanto países como a China, Estados Unidos e França promovem essa integração com a economia digital, o Brasil ainda enfrenta dificuldades para promover essa mudança.

Na China, por exemplo, um carro voador está sendo desenvolvido. Enquanto isso, na França, o presidente Emmanuel Macron usou o Minecraft para conseguir sua segunda vitória na reeleição para a presidência.

Esses exemplos foram utilizados por Gil Giardelli para mostrar como outros países estão integrando aspectos da nova economia digital. Ele fala que o Brasil está atrás nesse aspecto, e a falta de promoção do setor pode explicar o abandono de grandes empresas do setor automobilístico que deixaram o país.

“Estamos vendo muitas indústrias automobilísticas se mudando daqui. Esse é um efeito que vem acontecendo com as empresas nos últimos anos porque, por exemplo, a gente não criou um projeto de futuro de nação para o carro elétrico e para o carro autônomo.”

Políticas públicas para a economia digital


A inovação tecnológica no Brasil somente crescerá com a proposição de políticas públicas.O especialista Gil Giardelli explica que não é preciso investimento no setor, mas legislações que podem acelerar a inovação tecnológica no país.

“O primeiro ponto é que nós precisamos ter uma super conexão, o que é chamado de tríade e de inovação, que são políticas públicas – e eu não estou falando só de financiamento e dinheiro porque isso nós temos.”

Gil Giardelli defende ainda a capacitação da população que deveria estar preparada para assumir postos de trabalho na economia digital. Com 15 milhões de vagas em aberto em áreas como biotecnologia e digital tech, ele afirma que os brasileiros seriam capazes de preencher esses postos de trabalho, caso existisse uma educação desde a infância sobre a economia digital.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Faraó do Bitcoin declara R$60 milhões em campanha política Brasil volta a crescer e PIB sobe 0,69% em junho Quanto os bilionários brasileiros já perderam em 2022 Como o Flamengo saiu da falência para o maior orçamento do Brasil Inflação mensal na Argentina supera a anual no Brasil em Julho