Economia

Moeda digital da China atinge US$ 12 bilhões e amplia adoção no país

Mais de 264 milhões de transações com o e-CNY foram registradas nos cinco primeiros meses de 2022

A moeda digital da China, o yuan digital, está aumentando sua adoção no país asiático. De acordo com a Agência Xinhua, mais de US$ 12 bilhões da CBDC foram negociados em 2022.

Esse número representa uma expansão do uso da moeda digital entre os chineses. No total, foram transacionadas mais de 83 bilhões de unidades da e-CNY, como a CBDC do país é chamada.

O Banco Central da China, órgão responsável por emitir a CBDC, apresentou os dados da pesquisa nesta última quarta-feira (13). Sendo assim, o volume observado até 31 de maio de 2022 corresponde a cerca de 264 milhões de transações realizadas com o yuan digital no mercado.

Mais de 4,5 milhões de estabelecimentos no país já aceitam pagamentos com o e-CNY no país. O yuan digital foi lançado em 2019 e o projeto está ainda em fase de testes.

China aumenta adoção de moeda digital


O uso da moeda digital da China aumentou consideravelmente desde o lançamento da fase de testes do projeto. Entre janeiro e maio deste ano, US$ 12,33 bilhões de e-CNYs foram negociados pela população.

Embora esteja em fase de testes, as transações envolvendo a e-CNY tendem a aumentar até o final de 2022. O Banco Central da China anunciou que deve ampliar a adoção ainda na fase piloto do projeto, além de cooperar internacionalmente com iniciativas de CBDCs.

Em apenas cinco meses, a moeda digital da China se aproxima de ultrapassar o volume de negociação alcançado em 2021. No último ano, 87,57 bilhões de unidades do yuan digital foram negociados pelos chineses.

Portanto, esse número representa US$ 13,78 milhões negociados em 2021. O Banco Central da China disse que 216 milhões de endereços de carteiras digitais foram criados nesse mesmo período.

Desde 2014 a China estuda criar uma moeda digital emitida pelo Banco Central (CBDC). Em menos de dois anos de fase de testes, o e-CNY atingiu quase 20% da população do país.

Além dos chineses, o e-CNY já foi testado por estrangeiros que estiveram na China no início do ano. O país foi sede da última edição das Olimpíadas de Inverno, onde atletas e participantes da competição puderam testar a moeda digital.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Faraó do Bitcoin declara R$60 milhões em campanha política Brasil volta a crescer e PIB sobe 0,69% em junho Quanto os bilionários brasileiros já perderam em 2022 Como o Flamengo saiu da falência para o maior orçamento do Brasil Inflação mensal na Argentina supera a anual no Brasil em Julho