Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

Javier Milei vence eleições e Bitcoin sobe 26% na Argentina

A vitória nas eleições presidenciais de Milei, na Argentina, empurrou o bitcoin para próximo das máximas históricas no país.

O político que se autodenomina anarco-capitalista venceu com impressionantes 55% dos votos, colocando-o quase 3 milhões de votos à frente de seu oponente. Este resultado representa uma mudança política significativa na Argentina, sendo o primeiro candidato pró-bitcoin a ocupar o cargo no país.

O cenário político poderá ser influenciado fortemente pela forte oposição de Milei ao banco central, que ele rotula como uma “fraude” e um instrumento para políticos imporem impostos inflacionários à população.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

A vitória de Milei não é apenas uma declaração política, mas também pode ser um divisor de águas para o Bitcoin. Dessa forma, o presidente eleito vê o Bitcoin como uma chave para reviver a economia, defendendo que o controle monetário retorne ao setor privado.

No entanto, é importante notar que Milei ainda não propôs tornar o Bitcoin moeda legal na Argentina. O preço em peso argentino chegou a subir mais 26% neste domingo, aponta dados do Trading View.

Bitcoin em peso argentino após vitória de Milei

Argentina poderá ter uma alteração no curso da sua política doméstica

Curiosamente, o passado de Milei como Economista-Chefe na Corporación América International e sua listagem no Fórum Econômico Mundial — papéis tipicamente associados às finanças tradicionais — apresentam um contraste com sua atual posição pró-Bitcoin. Este contraste em seu histórico profissional e sua defesa do Bitcoin como moeda legal na Argentina adiciona complexidade às suas políticas econômicas.

Milei planeja uma ruptura radical com as políticas econômicas tradicionais. Ele prometeu fechar o banco central, substituir o peso argentino pelo dólar americano e abraçar as finanças descentralizadas. Sua abordagem foi denominada “terapia de choque econômico”, sinalizando uma mudança drástica em relação à estratégia financeira atual da Argentina.

Embora muitos aplaudam a postura pró-Bitcoin de Milei e sua crítica aos bancos centrais, suas visões sobre outras questões sociais geraram preocupações. Portanto, as opiniões divergem sobre a posição de Milei em relação às liberdades sociais.

A presidência de Milei pode potencialmente levar a Argentina a adotar o Bitcoin. No qual, o tornará moeda legal e poderá mantê-lo como um ativo de reserva, seguindo o exemplo de El Salvador. No entanto, o impacto de sua administração nos preços do Bitcoin permanece especulativo. Integrar o Bitcoin na economia da Argentina poderia fomentar um sistema financeiro mais descentralizado e resistente à inflação, influenciando potencialmente o valor do Bitcoin de forma positiva.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12) Quanto valem as criptomoedas de Times Brasileiros Golpe faz investidores perderem R$1,3 milhão em 2 minutos em criptomoeda Criptomoeda ENA contraria Bitcoin e dispara 20% hoje A ‘retaliação’ de Musk: 50% de desconto na Starlink ou internet de graça