Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Javier Milei: Quem é o candidato pró-Bitcoin da Argentina?

Destruir o Banco Central, dolarizar a Argentina e privatizar tudo. Conheça o candidato pró-bitcoin que venceu as primárias na Argentina.

O Bitcoin, maior criptomoeda do mundo em valor de mercado, registrou uma valorização impressionante na Argentina. O “culpado” da valorização já foi declarado: Javier Milei e sua vitória na votação primária do país em 13 de agosto.

A criptomoeda atingiu novos recordes no país após a vitória de Javier Milei. O candidato famoso por ser pró-Bitcoin concorre para as eleições presidenciais no país neste ano. Apesar das recentes quedas no mercado de criptomoedas como um todo, no país dos “hermanos”, o impacto foi nítido.

No dia 14 de agosto, a criptomoeda alcançou o valor de 10 milhões de pesos argentinos. Contudo, no mercado paralelo, ou como é conhecido o “mercado de valor real”, o Bitcoin chegou a ser avaliado em cerca de 20,3 milhões de pesos por unidade.

Quem é Javier Milei?

Javier Milei é um político, empresário e economista argentino nascido em 22 de outubro de 1970 em Palermo, Buenos Aires. Sua mãe era dona de casa, enquanto seu pai começou sua carreira como motorista de ônibus. Mais tarde se tornou um empresário supervisionando o setor de condução de ônibus. Milei frequentou a escola secundária Cardenal Copello e, posteriormente, mudou-se para Sáenz Peña, Buenos Aires.

Ele tem sido uma figura polêmica na política argentina, e atuou como deputado na câmara baixa do Congresso da Argentina desde 2021. Milei é conhecido por suas visões ultraliberais e tem sido uma figura controversa no cenário político argentino. Foi somente nese ano de 2023, que ele se tornou candidato à presidência da Argentina. Desse modo, após as eleições primárias, emergiu como um dos principais candidatos.

Nesse sentido, Milei representa o grupo “La Libertad Avanza”, e após ter conquistado mais de 30% dos votos nas primárias e tornou-se rapidamente o principal candidato para as próximas eleições gerais da Argentina, previstas para outubro. Segundo ele, é um grande admirador de Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos. Inclusive, venceu nas eleições primárias ao copiar seu “manual político”, conforme noticiou a Fox News.

Javier Milei, além de seguir uma carreira política, tem reconhecimento como economista e frequentemente aparece na televisão como comentarista. Nesse sentido, ele defende políticas econômicas de livre mercado e tem sido uma voz crítica contra a intervenção estatal na economia.

Propostas de Javier Milei

Suas propostas no cenário econômico incluem a abolição do banco central argentino e a adoção do dólar americano como moeda oficial do país. Desse modo, Milei é vista como anarco-capitalista por muitos, e têm gerado bastante debates. O político já chegou inclusive a chamar o Banco Central de fraude, e que não há razão de existir.

Nesse sentido, Milei também diz querer tirar o país do Mercosul, e pagar a dívida internacional o quanto antes. Portanto, uma das ideias do candidato é permitir com que os habitantes possam escolher quais moedas querem utilizar na Argentina.

Além disso, o candidato já afirmou anteriormente que vê o Bitcoin como uma resposta direta aos “golpistas do banco central” e critica a moeda fiduciária por permitir que políticos prejudiquem os cidadãos através da inflação.

Ele também sugere uma “abertura comercial unilateral” ao mundo, focando em investimentos em mineração, hidrocarbonetos e energias renováveis. Além disso, pretende reduzir 90% dos impostos, o que, segundo ele, equivaleria a 2% do PIB.

O candidato planeja reduzir significativamente a máquina pública, passando dos atuais 18 ministérios para apenas oito. Ele propõe a criação da pasta do Capital Humano, que agruparia Saúde, Educação e Desenvolvimento Social, e a extinção de ministérios como Cultura; Ciência e Tecnologia; e Mulheres, Gênero e Diversidade. Além disso, pretende privatizar todas as empresas públicas, incluindo a petroleira YFP, a companhia aérea Líneas Argentinas e a TV Telám.

Além disso, a longo prazo, Javier Milei deseja acabar com os sistemas públicos de saúde e educação, e também aplicar modelos privados. Inicialmente, ele propõe um sistema de vouchers, semelhante ao do Chile, onde o Estado forneceria um cartão para famílias e estudantes escolherem onde estudar, seja em escolas privadas ou públicas.

Além disso, Javier Milei tem 47 propostas para a área de segurança, incluindo a desregulamentação do mercado legal de armas de fogo, a proibição da entrada de estrangeiros com antecedentes criminais e a deportação daqueles que cometerem delitos no país. Ele também sugere a construção de prisões público-privadas e a militarização das prisões existentes.

Mundo pró-bitcoin?

A Argentina enfrenta desafios econômicos, e a recente valorização do Bitcoin no país sul-americano mostra que muitos veem a criptomoeda como um refúgio seguro contra a inflação, e a desvalorização da moeda local. Vale ressaltar que essa tendência não é exclusiva da Argentina.

El Salvador foi o primeiro país a adotar o Bitcoin como moeda de curso forçado, e os Estados Unidos possuem dois candidatos pró-bitcoin, um democrata e outro republicano. São eles respectivamente Robert F. Kennedy Jr. e Ron de Santis.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas