Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

Bolsa faz pouco caso dos eventos em Brasília e opera em queda tímida

Bolsa brasileira que opera nos seus níveis mais baixos em 20 anos caiu pouco em meio a escalada de tensões políticas.

O índice futuro da bolsa brasileira abriu em queda de 0,75% nesta segunda-feira, repercutindo as tensões de investidores estrangeiros e locais com os eventos ocorridos em Brasília no dia de ontem. Os índices de bolsas americanas, por outro lado, sobem. 

A queda impacta o índice brasileiro que está em um dos seus menores níveis históricos, com as empresas brasileiras sendo negociadas a 4,7 vezes o lucro, um número menor do que a média histórica. 

Ações de empresas como Vale e Petrobras puxam o índice para baixo.

Na madrugada desta segunda, os ETFs de índices brasileiros na Europa e Ásia também operaram em queda, apontando que o investidor estrangeiro vê negativamente o ocorrido no país.

Mercados globais como EUA e Europa, por outro lado, apontam uma tendência de alta, que se segue desde a última quinta-feira. 

Por aqui a bolsa brasileira ensaiou uma recuperação puxada pelo investidor estrangeiro na medida em que o novo governo buscou alinhar o discurso entre ministros que garantiram declarações contrárias às reformas. O “puxão de orelha” do presidente, surtiu efeito. 

Como funciona o mercado de ações?

O mercado de ações é o segundo maior em tamanho, com R$4,4 trilhões em valor sendo negociados por meio da bolsa de valores. Seu valor é menor apenas do que o mercado de títulos, que negocia R$12,3 trilhões, sendo impactado diretamente pelos juros.

No mercado acionário, investidores buscam antecipar o potencial de lucro de uma empresa, se dispondo a pagar por elas um múltiplo do seu lucro futuro.

Empresas com grande potencial de lucros futuros, acabam sendo avaliadas em dezenas de vezes seu lucro atual, enquanto empresas consideradas mais maduras são avaliadas em lucros menores.

O índice brasileiro tem sido fortemente impactado pela expectativa do mercado em torno da Petrobras, que negocia hoje a 1,8 vezes o seu lucro. Na prática, os investidores esperam que a empresa tenha de lucro neste período o mesmo que seu valor de mercado. 

O múltiplo baixo ocorre em função da expectativa de que a empresa vá reduzir seu lucro em meio a mudanças de política econômica no atual governo.

Fatores que podem impactar a bolsa são comumente associados à política econômica e monetária. 

A taxa de juros torna mais caro para as empresas investirem, diminuindo seu lucro. Desta forma, quando o governo anuncia gastos maiores, investidores antecipam que os recursos para financiar o governo serão maiores, sobrando menos para famílias e empresas.

É possível que a instabilidade política afete a bolsa em longo prazo, como visto ao longo dos últimos anos, quando mesmo com aumento de lucro das empresas, o índice teve pouca ou nenhuma reação.

Fatos momentâneos, porém, possuem pouco impacto.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin
Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin