Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

“Nós vamos acabar com o IPI”, diz Paulo Guedes no TAG Summit

Ministro da Economia fala sobre privatizações e retomada da industrialização no Brasil.

O TAG Summit começou nesta quarta-feira (17) reunindo grandes especialistas do mercado financeiro. Além da participação de Alexandre Ludolf, diretor de investimentos da QR Asset, o evento recebeu a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Assim, ao falar sobre o processo de industrialização do Brasil, Paulo Guedes afirma que o IPI deve ser extinto. Dessa forma, o país tende a oferecer produtos manufaturados ao invés de apenas ser conhecido como exportador de matérias-primas no mercado.

Entre na comunidade BLOCKTRENDS PRO com 15% OFF e receba +20 cursos, análises diárias, relatórios semanais, lives e mais.

Enquanto Paulo Guedes falou sobre a situação econômica do Brasil, Alexandre Ludolf explicou como a regulação do mercado cripto é benéfica para todo o setor. O TAG Summit foi organizado pela TAG Investimentos e é voltado para investidores institucionais.

Paulo Guedes defende o fim do IPI


O ministro da Economia do Brasil defende acabar com o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Para ele, o processo de industrialização no país pode aumentar com o fim do tributo.

Paulo Guedes participou do painel ‘Agenda Econômica do Brasil’ que aconteceu nesta quarta-feira (17). O ministro defendeu o processo de privatização de empresas estatais, dizendo que a Transpetro pode ser vendida, assim como a Eletrobras.

Ele relembrou a dificuldade econômica que o país vivenciou recentemente com a pandemia, o que refletiu diretamente no crescimento da economia. Guedes defende o fim do IPI para aumentar o processo de industrialização no país.

“Nós vamos acabar com o IPI. O IPI é o imposto de desindustrialização em massa. O Brasil tem o minério de ferro e traz o aço da China, é uma absurdo, total. Por causa do ICMS, do IPI. O Brasil tem soja e às vezes traz o óleo de soja. Quer dizer, um absurdo. O Brasil tem tudo aqui por que não tem uma indústria forte? Nós vamos reindustrializar o Brasil.”

Criptomoedas e regulação


Antes do painel ‘Agenda Econômica do Brasil’ com o ministro Paulo Guedes, os participantes do TAG Summit acompanharam a discussão sobre a regulação de criptomoedas na palestra ‘Criptos: Surgem novas tendências em investimentos’.

Com a presença do diretor de investimentos da QR Asset, o painel discutiu sobre a segurança das criptomoedas e a criação de um ambiente regulatório para o setor. Para Alexandre Ludolf, a regulação “vem pro bem” do mercado cripto.

“A regulação vem pro bem, pra tirar dessa ‘zona cinzenta’, dar clareza e permitir que mais agentes participem. Inclusive estão falando do BNDES, várias institucionais grandes tão começando a olhar (para o mercado cripto), é o front de inovação no mundo hoje.”

Sendo assim, Ludolf explica que o Brasil é pioneiro em iniciativas regulatórias voltadas para as criptomoedas. Embora não tenha aprovado uma legislação para o setor, existem projetos de lei em votação que estão discutindo sobre isso.

“Sobre o arcabouço regulatório global, o Brasil tá bastante na frente. Hoje, a regulação brasileira permite produtos que nos Estados Unidos não são possíveis. Existe uma briga forte, um lobby forte nos Estados Unidos. Então,tem que parabenizar o regulador brasileiro por ser ‘crypto friendly’. E até os projetos de lei que estão em curso, foram votados ou tão sofrendo alguma alterações, eles vêm na direção correta.”

Investimento de longo prazo


Durante o painel ‘Criptos: Surgem novas tendências em investimentos’, o diretor de investimentos da QR Asset defendeu a exposição em investimentos em criptomoedas como o bitcoin.

Alexandre Ludolf fala sobre regulação cripto (Reprodução: TAG Summit)

Ele afirma que o pensamento do investidor institucional é de longo prazo, portanto, as criptomoedas podem ser uma alternativa para aqueles que procuram diversificação de portfólio. Ludolf diz ainda que ativos digitais tendem a balancear o risco e o retorno de fundos de investimentos.

“Eu acredito muito no investimento de longo prazo e em tecnologia. A gente vê hoje fundos fazendo investimentos em venture capital, várias outras classes de investimentos alternativos, mas ainda muito pouco em cripto. Nossa missão é educar e mostrar os méritos dessa classe de ativos e como pouco investimento melhora todo o perfil de risco e retorno.”

O TAG Summit é um evento sobre investimentos e sua 4ª edição discute sobre o futuro da economia em tempos difíceis. Com dois dias de programação, o TAG Summit encerra suas atividades nesta quinta-feira (18), logo após receber mais de 30 especialistas do mercado financeiro.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas