Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Notícias

Governo do Amazonas requenta polêmica sobre Amazon para desviar o foco de queimadas na Amazônia

Segundo a WWF, a Amazônia registrou um alarmante aumento nas queimadas em outubro de 2023, marcando o pior mês para o bioma nos últimos 15 anos.

Jeff Bezos parece ter encontrado um oponente à altura. O fundador da Amazon possivelmente está se preparando para uma disputa judicial incessante por direitos autorais. Seu adversário? O Governador do Amazonas, Wilson Lima (União).

A disputa, na grande realidade, é bem antiga. A Amazon chegou perto de vencer na justiça já em 2019, e em 2022, o governo lançou um vídeo direcionado ao empresário, destacando a coincidência dos nomes e convidando Bezos a visitar a região.

Mas o assunto parece ter surgido novamente após Lima anunciar que irá discutir o uso do nome de seu estado pela empresa Amazon durante a COP 28, que ocorrerá em Dubai.

Nesse sentido, o palco do absurdo acontece em meio outro problema dramático, o aumento de queimadas da Amazônia. Segundo a WWF, a Amazônia registrou um alarmante aumento nas queimadas em outubro de 2023, marcando o pior mês para o bioma nos últimos 15 anos.

Portanto, com 22.061 focos de queimadas detectados, houve um aumento de 59% em comparação a outubro de 2022. Este aumento significativo é atribuído a uma seca severa que atinge a região, criando condições propícias para o alastramento do fogo.

Os dados, fornecidos pelo Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), revelam que os números de outubro de 2023 superam em 34% a média histórica para o mês desde 1998.

Para Governo do Amazonas queimadas não é prioridade

Todavia, para o Governo do Amazonas o foco é a briga com Jeff Bezos, que nem sequer é mais CEO da empresa. Mas Lima argumenta que a gigante americana, fundada por Jeff Bezos, deveria compensar financeiramente o estado brasileiro pelo uso do termo “Amazon”, que em português se refere ao Amazonas.

Ele enfatizou que a intenção não é cobrar royalties ou um pagamento único, mas sim estabelecer parcerias que beneficiem a população local. A declaração de Lima gerou críticas de outros políticos. Lindbergh Farias (PT-RJ), deputado federal, criticou o governador, acusando-o de falta de inteligência.

Por outro lado, Lima defendeu sua posição, argumentando a importância de parcerias com grandes empresas que utilizam o nome do estado e do rio mais significativo da região.

A COP 28, Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, acontecerá de 30 de novembro a 12 de dezembro em Dubai. O evento terá a presença de uma grande delegação brasileira, incluindo o atual presidente Lula e vários ministros. Cerca de 2.400 brasileiros. Incluindo aproximadamente 400 membros do governo, se inscreveram para participar do evento.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin