Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Notícias

Essa startup quer evitar a morte de 7 bilhões de animais por ano. Impedindo-os de nascer

Todos os anos 7 bilhões de filhotes de galinhas poedeiras são sacrificados. Essa startup quer interromper essa matança.

Como recriar dinossauros e impedir que eles possam procriar e retomar o controle sobre o planeta? No clássico Jurassic Park, adaptado para os cinemas por Steven Spielberg em 1993, a resposta parecia óbvia: crie apenas fêmeas.

Ignorando o plot twist do filme e a ideia de que “a natureza sempre encontra um caminho”, a startup israelense Huminn Poultry quer replicar a ideia, mas para um descendente distante do Tiranossauro Rex, as galinhas.

Entre na comunidade BLOCKTRENDS PRO com 15% OFF e receba +30 cursos, análises diárias, relatórios semanais, lives e mais.

Criada pela Huminn em parceria com o Volcani Institute, também de Israel, além de organizações de proteção aos animais no Reino Unido, a Golda é uma galinha geneticamente programada para gerar apenas filhotes fêmeas.

Por meio de luz azul, a tecnologia da Huminn, bem como da eggXYT, outra startup israelense, permite determinar o sexo da ave antes da incubação, poupando um trabalho e sofrimento animal desnecessário. 

O motivo é o descarte anual de 7 bilhões de machos, filhos de galinhas poedeiras, que são descartados pela indústria de ovos por não terem utilidade como animais de corte.

Com a tecnologia de ambas as empresas, é possível esperar que a indústria tenha uma economia de US$8 bilhões anuais, além de um padrão ético mais elevado, algo que já vem sendo buscado em diversos países.

Na França, o governo estuda criar um fundo para financiar tecnologias do dia, impedindo que animais seja incubados para serem descartados logo após o nascimento.

A tecnologia, em si, pode colaborar para aumentar a oferta em momentos de escassez, como o atual. Pela segunda vez em uma década, uma gripe aviária dizimou ao menos 10% da população de galinhas poedeiras nos EUA, levando a uma queda similar na oferta de ovos.

No mercado, os ovos já subiram até 50% de preço, pressionando o orçamento das famílias americanas.

A indústria global de ovos deve atingir US$270 bilhões em 2023, um crescimento de 8 7%, bastante acima da média global, além de um número maior do que a indústria de games (US$205 bilhões), o Futebol (US$260 bilhões), ou o PIB da cidade de São Paulo. 

No Brasil, o setor também busca maneiras de reduzir a crueldade animal, com um aumento na demanda por “ovos orgânicos”. 

As líderes do setor, a Granja Faria e a Granja Mantiqueira, que faturam respectivamente R$1,7 bilhão e R$1,4 bilhão, tem buscado crescer no segmento por meio de aquisições. 

O mercado de orgânicos movimentou no Brasil R$6,1 bilhões em 2021, com os ovos representando parcela significativa do mercado.

E no que depender da tecnologia, um dos setores mais impactados pela genética nas últimas décadas, com o peso médio de um frango adulto saindo de 905g em 1957 para 4,202kg em 2005, deve agora avançar para modelos menos predatórios.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Mt. Gox diz que vai pagar US$ 8 bilhões aos credores semana que vem Ancord e BlockTrends lançam primeira Certificação em Criptoativos do Mercado Financeiro e de Capitais Donald Trump Agora Possui US$ 30 Milhões em Memecoins DOG é listada na Bybit e atinge máxima histórica pelo segundo dia consecutivo DOG, memecoin no Bitcoin, atinge nova máxima histórica
Mt. Gox diz que vai pagar US$ 8 bilhões aos credores semana que vem Ancord e BlockTrends lançam primeira Certificação em Criptoativos do Mercado Financeiro e de Capitais Donald Trump Agora Possui US$ 30 Milhões em Memecoins DOG é listada na Bybit e atinge máxima histórica pelo segundo dia consecutivo DOG, memecoin no Bitcoin, atinge nova máxima histórica