Blockchain

COPOM do Bitcoin aconteceu, ninguém ouviu falar e isso é ótimo

Como ocorre a cada duas semanas, o algoritmo do Bitcoin sofreu um ajuste. Desta vez, ficou mais fácil minerar um Bitcoin.

Programado para ocorrer a cada 2016 blocos (cerca de 14 dias), o ajuste na dificuldade do Bitcoin ocorreu hoje, com uma redução de 4,33% na dificuldade.

O movimento discreto de ajuste no código do Bitcoin ocorre em função da quantidade de mineradores na rede, tornando mais fácil ou mais difícil minerar um bloco a depender da quantidade de poder computacional na rede.

A decisão de hoje do “COPOM do Bitcoin” (o comitê de política monetária), é a quarta redução de dificuldade na rede ocorrida no ano, o que indica uma queda na dificuldade e portanto nos custos de se minerar Bitcoins.

Até o presente momento, o custo médio de mineração estava em $26,3 mil por unidade da criptomoeda. Com o ajuste de hoje, o valor fica menor, permitindo a entrada de novos mineradores, o que fortalece a rede blockchain a longo prazo.

Ao contrário das reuniões do COPOM e do FOMC, o comitê americano, a atualização da rede do Bitcoin ocorre de maneira mais “discreta”, sem qualquer alarde. Na prática, a quantidade de Bitcoins não muda. Neste momento a cada 10 minutos 1 bloco contendo 6,25 Bitcoins é minerado. O que a decisão permite é um maior aumento de provedores na rede.

A mineração de cripto tem sido tema recorrente em “atrativos” da indústria para suavizar regulações ao redor do mundo. Na busca por investimentos no setor, que movimenta $15 bilhões por ano, governos e congressos tem se esforçado em manter uma legislação amigável. No Brasil, o congresso aprovou uma regulação que prevê até mesmo isenção de impostos para mineração de cripto.

O que é o Bitcoin?

O Bitcoin é a primeira e maior criptomoeda do sistema financeiro global e traz consigo uma estrutura caracterizada principalmente pela sua altíssima complexidade. Mesmo assim, entender o Bitcoin e seus propósitos não é uma tarefa difícil.

De forma simples, o Bitcoin nada mais é do que um protocolo que fornece a possibilidade de criação de uma carteira digital que move dinheiro de forma totalmente virtual.

A partir dele, você pode armazenar e transacionar valor de forma ponto a ponto (P2P), sem a necessidade de terceiros para auxiliar na realização da transação, como ocorre no mundo financeiro tradicional.

A essência da rede se dá pela sua descentralização e por ser um código aberto, qualquer pessoa pode ter acesso ao livro razão do Bitcoin, onde todos os saldos de todos os endereços da rede constam (de forma totalmente criptografada).

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.