Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

Preço dos carros no Brasil subiu 85,7% em 6 anos

Análise da Bright Consulting aponta que o preço médio dos carros no Brasil subiu 85,7% entre 2016 e 2022, em boa medida por culpa do dólar.

Um estudo publicado pela consultoria Bright Consulting aponta que o prédio médio dos carros no Brasil subiu 85,7% em 6 anos. O índice equivale ao dobro da inflação no mesmo período, que foi de 39,4%.

Na prática, o estudo aponta que o preço médio cobrado nos carros vendidos por aqui saiu de R$70,1 mil em 2016 para R$130 mil em 2022.

Entre na comunidade BLOCKTRENDS PRO com 15% OFF e receba +20 cursos, análises diárias, relatórios semanais, lives e mais.

O preço médio considera uma mudança no mix de carros vendidos. Segundo a consultoria, porém, essa mudança que pode incluir mais SUVs e menos hatches compactos, teve impacto menor.

Fatores como o câmbio e a pandemia tiveram maior peso na mudança de preços.

Desvalorização do Real

Entre janeiro de 2016 e dezembro de 2022, o Real teve uma desvalorização de cerca da de 36%. Nesse ínterim, a moeda brasileira saiu de R$4,02 para R$R$5,47 em relação ao dólar.

Este fator ganha relevância na medida em que boa parte dos insumos de produção dos veículos são cotados em dólar. Do aço aos chips usados na fabricação de um carro, o dólar têm impacto significativo na cadeia de produção.

A pandemia também contribuiu para agravar os problemas logísticos ao longo de 2021. Ao mesmo tempo, a crise de semicondutores também afetou duramente a produção global de veículos.

Em síntese, com uma moeda mais fraca, os brasileiros viram seu poder de compra diminuir, em um momento onde os preços subiram ao redor do mundo.

Pessoas jurídicas se tornam maioria

Simultaneamente a perda de poder de compra da população e a queda na capacidade de produção, houve uma inversão nas ordens de compra. Pessoas Jurídicas (empresas), passaram a ser maioria entre os compradores de novos veículos.

Empresas como locadoras de automóveis chegaram a 54% dos carros vendidos.

Impostos

Do mesmo modo que ocorreu no ICMS da gasolina, o preço dos carros também viu uma elevação em função dos impostos. Na prática, com o aumento de preço dos veículos, a parcela devida em impostos também aumenta, o que cria uma retroalimentação nos preços.

Do preço final de um veículo, estima-se que cerca de 56% de impostos. Em suma, o valor do carro em si é inferior aos impostos contidos nele.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Trader faz US$ 6.500 virar US$ 5,6 milhões com criptomoedas meme do Trump após ele falar bem do mercado “O único defensor do livre mercado no mundo é bizarramente da Argentina”, diz ex-gestor de George Soros Instituto mobiliza BTG e Starlink, de Musk, para garantir internet em meio a enchentes no RS Bybit começa a oferecer renda passiva em dólar descentralizado Baleia de Bitcoin acorda após 10 anos e move US$43,9 milhões que comprou por US$2 dólares