Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Polícia Federal prende ‘Sheik dos bitcoins’ em Curitiba

Empresário é acusado de descumprir ordens e manter negócio de investimento acusado de fraude financeira.

A Polícia Federal deflagrou uma operação nesta quinta-feira (3) que resultou na prisão do empresário Francisley Valdevino da Silva. Também conhecido como ‘sheik dos bitcoins’, ele foi encontrado pelas autoridades em Curitiba (PR).

O sheik dos bitcoins é investigado pela Polícia Federal por comandar um negócio de investimentos que pode ser enquadrado como fraude financeira. A prisão aconteceu após ele descumprir medidas cautelares impostas pelas autoridades.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

No total, três mandados foram cumpridos pela Polícia Federal nesta quinta (3), sendo um deles de prisão contra o sheik dos bitcoins. Até então, Francisley Valdevino da Silva respondia à investigação em liberdade, e deveria se afastar dos negócios como medida cautelar.

Sheik dos bitcoins é preso


Depois de descumprir medidas cautelares, o empresário sheik do bitcoin foi preso. Anteriormente, as autoridades haviam determinado que ele não poderia manter o negócio de investimentos.

No entanto, Francisley Valdevino da Silva continuou a movimentar as empresas ligadas a ele, promovendo reuniões com líderes do negócio que o empresário mantém desde 2016. A Polícia Federal aponta que existem 100 empresas ligadas ao grupo econômico liderado pelo empresário.

Os encontros eram mantidos na residência do investigado, localizada em Curitiba (PR). Segundo as autoridades, os encontros demonstraram que a atividade da “organização criminosa” era mantida, e o design da plataforma do sheik dos bitcoins e a gerente financeira do grupo continuaram a visitar a residência do empresário, mesmo depois do início das investigações.

Filha da Xuxa é uma das vítimas


Francisley Valdevino da Silva pode ter movimentado R$ 4 bilhões em um negócio que prometia lucro fixo de 10% ao mês a partir de investimentos em criptomoedas como o bitcoin. Porém, no final de 2021 ele começou a enfrentar problemas para pagar os clientes.

Recentemente, o Fantástico denunciou o empresário em uma matéria com vítimas do negócio apontado como fraude financeira. Além de vítimas no Brasil, o sheik do bitcoin atraiu investidores de países do Caribe, Ásia e Europa.

Dentre esses clientes está Sasha Meneghel, filha da Xuxa. Ela investiu R$ 1,2 milhão no negócio do empresário. O cantor Wesley Safadão também acreditou no sheik dos bitcoins e tenta o arresto de uma aeronave de R$ 37 milhões como forma de reaver o valor investido no negócio.

Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão


Além do mandado de prisão do sheik dos bitcoins, a operação policial cumpriu dois mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao empresário. Durante a operação, foram apreendidos itens de luxo como calçados de grife e computadores.

Essa não é a primeira vez que a prisão do sheik dos bitcoins é solicitada pelas autoridades. Antes da decisão desta quinta-feira (3), dois pedidos foram negados pela Justiça.

Segundo decisão anterior, o juiz substituto Paulo Sergio Ribeiro alegou que o empresário não oferecia riscos para os investidores, e por isso deveria responder a investigação em liberdade. A decisão ainda falou que não ficou comprovado que o negócio continuou sendo movimentado pelo sheik dos bitcoins.

A defesa do empresário disse que ainda vai se pronunciar sobre a prisão que aconteceu hoje (3). Durante a investigação, outros itens foram apreendidos como barras de ouro, veículos de luxo, dinheiro e relógios da marca rolex.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Zicou? Faria Lima terá estátua em homenagem a Satoshi Nakamoto Pós-Halving, comprar um pão em Bitcoin custa R$660? Pela primeira vez em 15 anos, todos bilionários com menos de 30 anos são herdeiros. E isso é ótimo para o Bitcoin Alguém lembrou de 50 centavos em BTC guardados em 2010. Agora valem US$3,3 milhões Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12)