Blockchain

Pequenos comerciantes no Brasil lideram aceitação de cripto no mundo, segundo Visa

Brasil, Emirados Árabes e Hong Kong lideram lista de países onde lojistas se dizem mais entusiasmados com cripto.

A 6a edição do estudo “Visa’s Global Back to Business”, trouxe entre os assuntos levantados junto a 5 mil lojistas em 9 países (incluindo Brasil, Estados Unidos, Canadá,  Irlanda, Alemanha, Emirados Árabes, Hong Kong, Singapura e Rússia), descobriu que ao menos 1 em cada 4 lojistas pretendem aceitar cripto como forma de pagamentos em 2022.

A descoberta da Visa ressalta o Brasil como o país com maior nível de aceitação, em torno de 33%, contra 8% dos Estados Unidos.

Segundo outra pesquisa, desta vez da consultoria Triple A, o Brasil possui ao menos 10,8 milhões de usuários de criptomoedas, uma inserção relativamente baixa, de cerca de 4% da população, mas que tem crescido ano a ano.

A pesquisa realizada pela Visa mostra ainda que o otimismo de vendedores é ainda maior do que o de consumidores, dos quais 21% mostram interesse em adquirir produtos utilizando cripto como meio de pagamento.

Tamanha aceitação demonstra que a alta volatilidade não parece incomodar os vendedores.

A utilização do Bitcoin e outras criptomoedas como formas de pagamento tem crescido, em especial com adoção de novas tecnologias, como a Lighting Network, que constrói uma segunda camada sobre a blockchain do Bitcoin, permitindo um número crescente de transações por segundo.

Ao contrário da layer 1, a camada principal da Blockchain, que realiza 7 transações por segundo, a Lightning é capaz de realizar até 47 mil transações por segundo, um número superior até mesmo ao da própria VISA, que alega ser capaz de transacionar 24 mil transações por segundo (ainda que geralmente sejam realizadas 1700 delas).

A introdução da Lightning foi crucial para adoção do Bitcoin como moeda corrente em El Salvador, e vem sendo testada em outras aplicações, como no Twitter. Vídeos de usuários realizando pagamentos em El Salvador, estando em Chicago, viralizaram na rede.

Outros vídeos, demonstrando a facilidade de uso das criptos como pagamento também renderam na rede, como você pode conferir abaixo.

Resta saber quem trocaria 1 satoshi por bens de consumo, se arriscando a virar meme, como Laszlo as pizzas de 10.000 Bitcoins.

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Como era o Brasil no ano da conquista do penta Como Elon Musk transformou $28 mil em $330 bilhões Binance fecha acordo com Cristiano Ronaldo para promover NFTs O quanto a gasolina aumentou em cada governo Engenheiro da Google diz ter criado uma robô com alma