Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Número de negócios que aceitam Bitcoin quase triplicou em 2023

O mapa mostra maiores concentrações de comerciantes que aceitam BTC na América Central e do Sul, com menos na África e na Ásia.

Em 2023, o número de comerciantes aceitando Bitcoin em todo o mundo quase triplicou, segundo dados do provedor de mapeamento de comerciantes de Bitcoin, BTC Map. Nesse entido, até o final de 2023, o número de restaurantes, bares, lojas e serviços que aceitam o ativo digital alcançou 6.126.

Desse modo, o aumento foi considerável em comparação com apenas 2.207 no início do ano. Apesar disso, houve um declínio leve desde o pico de 6.590 comerciantes registrados no final de setembro. Contudo, o aumento é argumento para refutar aqueles que negam a criptomoeda como meio de pagamento.

O BTC Map utiliza dados de mapeamento de código aberto do OpenStreetMap. Portanto, permite que empresas e usuários indiquem locais onde se pode pagar com Bitcoin. Isso significa que o aumento também pode ser atribuído a usuários mais ativos adicionando empresas ao banco de dados.

O mapa mostra maiores concentrações de comerciantes que aceitam BTC na América Central e do Sul, com menos na África e na Ásia. Os Estados Unidos e a Europa também viram um crescimento no número de comerciantes aceitando criptomoedas.

O BTC Map registrou o maior número de comerciantes nas Filipinas no Sudeste Asiático. Enquanto quase isso, quase nenhum na China, Índia e Rússia. No Brasil, há tempos que a Praia Bitcoin em Jericoacara passa por uma bitcoinização em sua economia circular.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin