Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Netflix comprou acesso a mensagens privadas do Facebook por US$ 100 milhões

O documento revela que, em 2011, a plataforma de streaming anunciou uma integração com o Facebook para compartilhar dados dos usuários internacionalmente.

De acordo com um documento compartilhado pelo usuário Deedy no X, a plataforma de serviço de streaming Netflix e o gigante das redes sociais Facebook trocaram informações privadas dos seus usuários.

Segundo o documento retirado de uma ação judicial, o Facebook concedeu acesso às mensagens privadas dos usuários em troca do histórico de séries e filmes da Netflix. Além disso, segundo alega a ação, a plataforma de streaming pagou uma ‘bagatela’ de US$ 100 milhões ao Facebook.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

Acordos entre Netflix e Facebook

O documento revela que, em 2011, a plataforma de streaming anunciou uma integração com o Facebook para compartilhar dados dos usuários internacionalmente. Além disso, segundo o documento, a Netflix começou a fazer lobby no Congresso para permitir tal compartilhamento de dados nos EUA.

Também se lê no documento que “Até 2013, a Netflix havia começado a entrar em uma série de acordos ‘Facebook Extended API’. O que inclui um acordo chamado ‘Inbox API’ que permitia à Netflix acesso programático às caixas de mensagens privadas dos usuários do Facebook.

“Em troca do qual a Netflix “forneceria ao FB um relatório escrito a cada duas semanas que mostra contagens diárias de envios de recomendações. Além de cliques dos destinatários por interface, superfície de iniciação e/ou variante de implementação (por exemplo, destinatários de recomendações do Facebook vs. não-Facebook).”

O documento também afirma que “Em agosto de 2013, o Facebook concedeu à Netflix acesso à sua chamada ‘Titan API’, uma API privada que permitia a um parceiro na lista branca acessar, entre outras coisas, ‘amigos de aplicativos e não aplicativos de mensagens’ dos usuários do Facebook.”

Segundo os documentos judiciais, as duas empresas mantiveram uma relação próxima “por quase uma década”.

O relatório acrescenta ainda que “Não é grande mistério como essa parceria próxima se desenvolveu. E quem foi seu administrador: de 2011 a 2019, o então CEO da Netflix, Hastings, estava no conselho do Facebook e dirigia pessoalmente a relação entre as empresas.”

Além disso, o relatório indica que a plataforma de streaming aumentou seus gastos com publicidade no Facebook. Segundo o relatório, os gastos com publicidade no Facebook atingiram cerca de US$ 150 milhões anuais no início de 2019.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Ex-CEO da Binance pode ser condenado a 3 anos de prisão (não 4), e pede desculpas Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin, desapareceu há exatos 13 anos Google é forçado a desincentivar novos candidatos políticos Magic Eden adiciona suporte para Runes do Bitcoin Dona da CazéTV agora pertence à XP Inc e vai expandir globalmente