Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Notícias

Musk “muda de ideia” e bane conta que rastreava seu avião

Um mês após afirmar que a liberdade de expressão no Twitter incluía até mesmo aquilo que o afetasse, Musk derrubou a conta que postava as viagens de seu Jato particular.

Foram poucos dias desde que Elon Musk twittou, em 6 de novembro: “meu compromisso com a liberdade de expressão se estende até mesmo a não banir a conta que rastreia meu avião”.

Agora, após um episódio na noite de ontem, onde um carro com seu filho X foi supostamente perseguido por stalkers que acreditavam se tratar de Musk, a conta foi permanentemente suspensa.

A conta @ElonJet foi criada pelo estudante Jack Sweeney, da Universidade da Flórida Central, que utilizou dados públicos para anunciar as viagens que Musk fazia em seus jatos. 

A conta chegou, com mais de meio milhão de seguidores, já havia sofrido alguns banimentos, além de restrição por parte da equipe do Twitter.

Prints do slack interno da companhia vazados mostram que a diretora de produtos e confiança do Twitter Ella Irwin, já havia direcionado ordens para restringir o alcance da conta. 

Em janeiro deste ano, Musk chegou a trocar mensagens com Jack, oferecendo US$5000 para que ele desativasse a conta. Jack, que possui 20 anos, respondeu perguntando se havia alguma chance de ele subir a proposta para US$50 mil, no que Musk não respondeu.

Outras contas similares rastreando os jatos de Mark Zuckerberg e de Jeff Bezos também foram suspensas.

Musk adicionou ainda que “qualquer conta que informe a localização em tempo real de outra pessoa será permanentemente suspensa”.

A conta pessoal de Jack também foi banida. Ele então criou uma conta similar na Mastodon, uma rede social similar ao Twitter que promete pôr fim a “censura” da rede do pássaro azul.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Nada vai fazer o Bitcoin parar, diz Michael Saylor. Entenda a tese da ‘alta infinita’ Antonio Ais, ‘Toin’ da Braiscompany, é preso na Argentina Bitcoin decola 50% em fevereiro. Ainda vale a pena comprar? BlackRock, maior gestora do mundo, começa a oferecer ETF de Bitcoin na B3 Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil