Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Tecnologia

IPhone 15 pode salvar sua vida, e não ter um Apple Watch é mortal

Apesar de existir muita história real, a abordagem da Apple para anunciá-los tem sido criticada por vender produtos usando a preocupação com nossa própria mortalidade.

Ter um iPhone 15, ou um Apple Watch, têm salvado vidas. Nesse sentido, caso você não possua um, pode morrer. Ao menos é como a Apple está trabalhando seus comerciais nos últimos anos.

Sem um Apple Watch, ursos poderiam atacar você, você poderia se afogar em um carro submerso, um compactador de lixo poderia prendê-lo ou você poderia sofrer de hipotermia após cair em um lago congelado. No entanto, os comerciais do ano passado mostram que o Apple Watch sempre evitou esses desastres.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

Este ano, a mensagem da Apple abordou a mortalidade do ser-humano para vender novamente. Nesse sentido, sugerindo que não é apenas o Apple Watch que pode salvar você de uma morte eminente, mas o iPhone também.

iPhone 15 salva vidas

No lançamento do iPhone 15, a Apple apresentou um anúncio que destacava o potencial de salvar vidas tanto do Apple Watch, quanto do iPhone. O vídeo mostrava pessoas celebrando aniversários, recebendo desejos de “feliz aniversário” em seus iPhones. 

Porém, legendas apareciam na tela, e elas descreviam que a pessoa apenas está comemorando seu aniversário, e viva, graças a um produto com um desenho de maça mordida impresso atrás.

Em uma delas, a legenda dizia que o Apple Watch notificou uma mulher sobre uma baixa frequência cardíaca. Desse modo, levando-a ao hospital para uma cirurgia vital de marca-passo. Outra legenda descrevia uma pessoa usando o recurso Emergency SOS do iPhone para ser resgatada durante uma tempestade de neve.

De fato, há muitos relatos reais de pessoas sendo salvas graças ao iPhone ou ao Apple Watch. A Apple introduziu o recurso Emergency SOS no Apple Watch em 2016 e, desde então, adicionou detecção de queda, eletrocardiograma e sensor de oxigênio no sangue.

No ano passado, a Apple introduziu um novo recurso de Detecção de Acidentes para o Apple Watch e iPhone 14, que alerta automaticamente os serviços de emergência quando detecta que você esteve em um acidente de carro.

Marketing da Apple

Apesar desses recursos serem inegavelmente úteis, a abordagem da Apple para anunciá-los tem sido criticada por vender produtos usando a preocupação com nossa própria mortalidade. Em vez de promover esperança, esses anúncios jogam com o medo.

A mudança na abordagem de marketing pode ser devido ao fato de que características como rastreamento de fitness e conectividade no pulso não são mais exclusivas do Apple Watch. Concorrentes como o Galaxy Watch 6 da Samsung e o Pixel Watch do Google têm recursos semelhantes. No entanto, eles ainda não possuem o recurso de Detecção de Acidentes.

Na terça-feira, a Apple revelou outro serviço chamado Roadside Assistance, compatível com o iPhone 14 e modelos posteriores. Este serviço permite que você entre em contato com a AAA via satélite caso seu carro quebre em um local remoto.

Esses recursos de segurança também têm potencial para gerar receita para a Apple. A empresa obteve receita recorde no último trimestre graças aos seus mais de 1 bilhão de assinantes pagos de serviços como Apple Music, TV Plus e iCloud Plus. Em breve, essa lista de serviços incluirá conectividade via satélite e Roadside Assistance.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Pela primeira vez em 15 anos, todos bilionários com menos de 30 anos são herdeiros. E isso é ótimo para o Bitcoin Alguém lembrou de 50 centavos em BTC guardados em 2010. Agora valem US$3,3 milhões Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12) Quanto valem as criptomoedas de Times Brasileiros Golpe faz investidores perderem R$1,3 milhão em 2 minutos em criptomoeda