Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Grayscale deve vender Bitcoin até destruir seu ETF. Entenda

Ao observar o desconto entre o valor total do ETF (NAV) e o preço por conta existe um desconto irrelevante de 0,3% que pode não fazer tanto sentido assim.

O Bitcoin observou uma queda desde a aprovação dos ETFs à vista de Bitcoin nos Estados Unidos. Um dos grandes motivos para isso está sendo a pressão de venda causada pela Grayscale, que está vendendo Bitcoin para pagar resgates de cotistas de seu ETF recém convertido em à vista, o GBTC.

Nesse sentido, os resgates são impulsionados majoritariamente por um efeito de oferta e demanda, onde a taxa de administração de 1,25% do GBTC não faz mais sentido contra as taxas de 0,25% do restante dos ETFs.

Para Glauco Cavalcanti, sócio-fundador da BLP Crypto, o movimento ainda traz mais alguns insights. Ao observar o desconto entre o valor total do ETF (NAV) e o preço por unidade da cota existe uma assimetria quase irrelevante de 0,3%, que pode não fazer tanto sentido assim.

Isso porque, ao vender suas cotas na bolsa de valores, o valor de qualquer ETF tende a perder a simetria com o NAV. É algo que aconteceu com o GBTC em novembro de 2022, quando o desconto chegou a ser de quase 50%.

O motivo para que o desconto não apareça nesse momento, na visão de Glauco, é de que a própria Grayscale pode estar recomprando suas cotas, destruindo-as e resgatando em Bitcoin. Esse movimento, ele reforça, é algo comum entre o mercado de ETFs.

A taxa de 1,25% foi algo único, e não faz mais sentido, diz gestor

Conforme explica, uma taxa de administração de 1,25% em um ETF deixou de fazer sentido ao passo que o acesso ao Bitcoin está mais democrático. Segundo ele, foi “uma janela de oportunidade única na história”.

Até o momento, segundo análises do BlockTrends Research, a Grayscale já soma uma venda de 95.656 Bitcoins, cerca de US$ 3,8 bilhões. Contudo, aqueles que estão trocando GBTC por outros ETFs parecem estar aguardando o momento mais oportuno de queda para aportar, visto que a pressão compradora das entradas nos demais ETFs não anula a pressão vendedora da Grayscale.

Grayscale Bitcoin
(Imagem: BlockTrends Research)

Desse modo, o fundador da BLP, primeiro fundo de gestão ativa em criptomoedas do Brasil, coloca que restam três opções para a Grayscale. A mais provável é que a gestora continue recomprando suas cotas. Desse modo, se destruindo com o tempo até fechar seu ETF, ou vender para outra gestora.

Além dela, outra alternativa é que a gestora reduza suas taxas para igualar-se à competição. E, por fim, existe a opção mediadora, onde a gestora baixa sua taxa de administração enquanto recompra suas cotas para controlar seu desconto.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin