Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

BNDES quer voltar a emprestar dinheiro a juros de -1,5% ao ano

Os incentivos fazem parte da nova política industrial do país, apresentado pelo Governo Lula.

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) está planejando retomar sua estratégia de emprestar dinheiro a taxas de juros negativas. Mais especificamente a -1,5% ao ano. Os planos incluem empréstimos com juros de TR + 1,5%. Com a Taxa de Referência em 1,5%, os juros totais acabam ficando em 3,5%, o que na prática configura juros negativos.

Os incentivos fazem parte da nova política industrial do país, apresentado pelo Governo Lula. Com a chamada “Nova Indústria Brasil”, o Governo prometeu, logo de início, R$ 300 bilhões em financiamento com dinheiro público até 2026.

Portanto, o BNDES, responsável por administrar o plano de investimentos, contribuirá com a maior parte dos recursos, destinando R$ 250 bilhões para o “apoio a projetos de neoindustrialização”. Os R$ 50 bilhões restantes virão do caixa da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

Desse modo, essa iniciativa marca um retorno do banco às políticas de financiamento mais agressivas. O objetivo é impulsionar projetos de desenvolvimento e inovação no Brasil.

Juros negativos é tentativa de estimular inovação, afirma BNDES

Segundo o próprio BNDES, esses empréstimos a juros negativos representam uma tentativa de estimular o crescimento econômico e a inovação em áreas chave. Ao mesmo tempo que se enfrentam “desafios históricos” nas áreas tecnológica e ambiental.

Nesse sentido, a nova política focará na transição tecnológica e na economia verde, áreas consideradas prioritárias pelo Governo. Parte dos recursos do novo programa será concedida por meio do Programa Mais Inovação, criado no ano passado e operado pelo BNDES, ao lado da Finep.

Essa abordagem do BNDES visa estimular a economia através do apoio a projetos de neoindustrialização, com um foco especial na transição tecnológica e na economia verde. O banco afirma estar se preparando para administrar um plano de investimentos substancial, com a intenção de disponibilizar recursos significativos para esses setores.

Contudo, Aloizio Mercadante, presidente do BNDES, afirmou que os R$ 300 bilhões representam um “piso”. Ele esclareceu que o objetivo não é substituir o mercado, mas sim contribuir para enfrentar “desafios históricos” nas áreas tecnológica e ambiental. Mercadante destacou que “a transição para a economia verde exige a participação do Estado”.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Bitcoin decola 50% em fevereiro. Ainda vale a pena comprar? BlackRock, maior gestora do mundo, começa a oferecer ETF de Bitcoin na B3 Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos