Blockchain

100 maiores compram 77 mil Bitcoins ($2,4 bilhões), em 24h

As 100 maiores carteiras de Bitcoins aproveitaram as últimas 24h para aumentar suas posições em Bitcoin.

A crise envolvendo a criptomoeda Terra Luna e a stablecoin UST ainda aguarda um desfecho, mas seus efeitos já são visíveis em outros ativos de cripto.

O Bitcoin, que inicou Maio cotado a R$191,3 mil, chegou a bater R$132,5 mil em meio a madrugada desta quinta-feira.

Em dólares, a principal criptomoeda encostou nos $25 mil, uma queda de ao menos 66,4% em relação ao topo histórico de $69 mil em meados de abril de 2021.

A desconfiança em relação às stablecoins, um instrumento utilizado para transacionar cripto e transferir recursos de maneira ágil, tem levado a um contágio no mercado cripto de forma quase generalizada.

Na prática, o mercado encara com desconfiança com a relação as criptomoedas moedas lastreadas, e se retrai com relação a projetos de maior risco e considerados em estágios iniciais, como aqueles envolvendo DeFi e Web3, aponta Alexandre Ludolf, CIO da QR Asset Management.   

Para os maiores investidores, porém,  o momento tem sido oportuno.

As 100 maiores carteiras de cripto já acumularam ao menos 77,618 Bitcoins apenas nas últimas 24h.

Por se tratar de dados compartilhados na blockchain, os endereços podem ser monitorados ao vivo,  como compilado neste link.

As 100 maiores carteiras acumulam neste momento ao menos $87 bilhões em Bitcoins e cripto, excluindo aquelas ligadas à exchanges.

Este é o caso, por exemplo, da Microstrategy, que possui 115 mil Bitcoins, além da carteira do próprio Satoshi que acumula 1 milhão de Bitcoins, intocados desde a criação.

O que é o Bitcoin?

O Bitcoin é a primeira e maior criptomoeda do sistema financeiro global e traz consigo uma estrutura caracterizada principalmente pela sua altíssima complexidade. Mesmo assim, entender o Bitcoin e seus propósitos não é uma tarefa difícil.

De forma simples, o Bitcoin nada mais é do que um protocolo que fornece a possibilidade de criação de uma carteira digital que move dinheiro de forma totalmente virtual. 

A partir dele, você pode armazenar e transacionar valor de forma ponto a ponto (P2P), sem a necessidade de terceiros para auxiliar na realização da transação, como ocorre no mundo financeiro tradicional. 

A essência da rede se dá pela sua descentralização e por ser um código aberto, qualquer pessoa pode ter acesso ao livro razão do Bitcoin, onde todos os saldos de todos os endereços da rede constam (de forma totalmente criptografada). 

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.