Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Quem é Gary Gensler, o presidente da SEC que “odeia” o Bitcoin

Nascido em Baltimore, Maryland, Gensler obteve seu diploma de graduação em economia em 1978 e seu MBA na Wharton School da Universidade da Pensilvânia em 1979.

Gary Gensler, presidente da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) parece estar travando uma batalha intensa contra o Bitcoin desde que assumiu o cargo. Contudo, o que poucos sabem é que Gary Gensler não é o “dinossauro” que não sabe nada sobre o tema como o taxa.

Na realidade, o presidente da SEC inclusive já ministrou aulas sobre blockchain no MIT, uma das universidades mais renomadas do país. Durante as palestras, em 2018, Gary Gensler discutiu suas ideias regulatórias que colocou em prática de 2021 em diante.

Faça parte da Comunidade BLOCKTRENDS PRO e lucre em cripto com relatórios semanais, análises diárias, sinais e lives exclusivas.

Nesse sentido, Gary Gensler foi nomeado como presidente da SEC pelo presidente Biden em 3 de fevereiro de 2021. O Senado dos EUA confirmou sua nomeação em 14 de abril de 2021. Foi então que ele tomou posse em 17 de abril de 2021.

Gary Gensler antes da SEC

Antes de se juntar à SEC, Gensler atuou como professor de Prática de Economia Global e Gestão na MIT Sloan School of Management, co-diretor do Fintech do MIT e conselheiro sênior da Iniciativa de Moeda Digital do MIT Media Lab. Além disso, entre 2017 e 2019, ele presidiu a Comissão de Proteção Financeira ao Consumidor de Maryland.

Gary Gensler também ocupou o cargo de presidente da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA (CFTC). Assim, liderando a reforma do mercado de swaps de US$ 400 trilhões durante a administração Obama.

Ele foi assessor sênior do senador dos EUA Paul Sarbanes na redação da Lei Sarbanes-Oxley em 2002 e atuou como subsecretário do Tesouro para Finanças Domésticas e secretário assistente do Tesouro de 1997 a 2001.

Em reconhecimento ao seu serviço, Gensler recebeu o Prêmio Alexander Hamilton. Ele também é portador do Prêmio Fiduciário Frankel de 2014.

Antes de seu serviço público, Gensler trabalhou no setor privado. Mais especificamente no Goldman Sachs, onde se tornou sócio no departamento de Fusões e Aquisições. Desse modo, dentro do banco liderou o Grupo de Mídia da empresa.

Além disso, ele comandou a negociação de renda fixa e moedas na Ásia e foi co-chefe de Finanças. Era o responsável pelos esforços globais de Controladoria e Tesouraria da empresa.

Vida acadêmica de Gary Gensler

Nascido em Baltimore, Maryland, Gensler obteve seu diploma de graduação em economia em 1978 e seu MBA na Wharton School da Universidade da Pensilvânia em 1979. Atualmente, ele tem três filhas. Além disso, Gensler é coautor do livro The Great Mutual Fund Trap, que apresenta conselhos de investimento de bom senso para americanos de renda média.

Antes de iniciar seu mandato na SEC, Gensler conheceu o mundo do blockchain, e tecnologia do Bitcoin. Nesse sentido, ele foi responsável por ministrar uma série de palestras intitulada “Blockchain e Dinheiro” no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) em 2018-19.

Gary Gensler aula Blockchain MIT
Curso que Gary Gensler ministrou sobre blockchain no MIT (Imagem: MIT/Reprodução)

Na série de palestras, Gensler buscou retratar a narrativa de uma indústria emergente em transição de seus estágios iniciais para os primeiros traços reais de uma indústria estabelecida.

Sua visão foi bastante coerente com o que defendeu durante seu mandato na SEC. Nesse sentido, Gensler apertou o cerco regulatório da indústria de criptoativos e visou definir o que seria, ou não, um valor mobiliário.

Ao descrever o estado da perspectiva regulatória para ativos cripto em 2018, ele explicou que, em grande parte, eles estavam seguros de não serem classificados como valores mobiliários.

“Em termos de valor de mercado, provavelmente três quartos deste espaço já foram determinados pela Comissão de Valores Mobiliários como não sendo um valor mobiliário”, disse ele.

“Bitcoin representa 54%, Ether cerca de 15 pontos ou algo assim. Então, de repente, você está em cerca de 70 pontos. Então, cerca de três quartos do valor de mercado agora é o que se poderia chamar de dinheiro ou commodity, mas não um valor mobiliário neste mundo”.

Gensler na SEC

De fato, a defesa de que o Bitcoin não é um valor mobiliário ecoou durante toda sua presidência na Comissão de Valores Mobiliários. Contudo, em relação a outros criptoativos como Ether e Ripple Gary Gensler não foi tão “amigável”.

No que tange o Ether, o presidente da SEC foi rígido. Durante o ano de 2023, ele multou corretoras cripto por oferecerem serviços de staking de Ether, como a Kraken e a Coinbase. Ao ser questionado em audiências, Gary Gensler recusou-se por diversas vezes a cravar se o Ether seria ou não um valor mobiliário.

O mandachuva da agência regulatória, contudo, já afirmou que o Bitcoin poderia ser a única criptomoeda classificada como uma commodity. Assim, a postura de Gensler em relação ao Bitcoin sempre foi rígida, mas em relação a outros criptoativos, alguns podem considerá-la até “moderada”.

Gary Gensler e FTX

Ademais, Gensler também presenciou durante seu mandato uma das maiores fraudes no mercado cripto, a da falida corretora FTX e seu fundador Sam Bankman-Fried. Um ponto curioso é de que Gensler tem inúmeros laços com a FTX. O colapso da corretora, e de sua empresa-irmã Alameda Research, aconteceu no final de 2022.

Glenn Ellison, pai da CEO da Alameda Research, Caroline Ellison, ex-namorada de SBF que se tornou informante dos agentes federais, era o chefe do departamento de economia do MIT quando Gensler lecionou um curso sobre blockchain lá em 2018. Além disso, vários antigos colegas de Gensler trabalharam para a FTX e foram até responsáveis por organizar reuniões entre Gensler e SBF, segundo fontes.

Ryne Miller, que uma década antes havia atuado como conselheiro jurídico de Gary Gensler por dois anos enquanto Gensler liderava a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities, juntou-se à FTX como seu conselheiro geral em agosto de 2021, de acordo com o site da empresa.

Após a entrada de Miller na FTX, Bankman-Fried conseguiu sua primeira reunião com Gensler em outubro de 2021, conforme um screenshot do calendário de Gensler.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Ancord e BlockTrends lançam primeira Certificação em Criptoativos do Mercado Financeiro e de Capitais Donald Trump Agora Possui US$ 30 Milhões em Memecoins DOG é listada na Bybit e atinge máxima histórica pelo segundo dia consecutivo DOG, memecoin no Bitcoin, atinge nova máxima histórica Investidor lucra mais de US$180 mil (154.724%) com bug de Berkshire Hathaway