Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

JPMorgan diz que ‘rali de criptoativos parece exagerado’

Atualmente, existem diversos argumentos que sustentam a tese de analistas sobre o atual rali das criptomoedas. No entanto, os analistas estão “céticos” em relação a ambos os fatores ou argumentos.

Os analistas do JPMorgan expressaram dúvidas sobre o quão sustentável realmente seria o recente aumento do mercado de criptomoedas. Nesse sentido, o banco afirma que o “rali das criptomoedas parece exagerado”. Eles identificaram dois fatores principais que aparentemente levaram as criptomoedas a valorizarem no último mês.

O primeiro é a perspectiva de aprovação de um ETF de Bitcoin à vista nos EUA. A narrativa diz que poderia trazer capital de fora, ou novo, para os mercados de criptomoedas. Nesse sentido, a narrativa também traz a possibilidade de tal aprovação ser vista como uma vitória para a indústria de criptomoedas. E uma derrota para a Comissão de Valores Mobiliários (SEC). Portanto, o que poderia levar a uma abordagem mais leniente da SEC no futuro.

No entanto, os analistas estão “céticos” em relação a ambos os fatores ou argumentos. “Primeiro, em vez de capital novo entrar na indústria de criptomoedas para ser investido nos ETFs recém-aprovados, vemos como um cenário mais provável o capital se deslocando de produtos de Bitcoin existentes. Como o Grayscale bitcoin trust, ETFs de futuros de Bitcoin e empresas de mineração de Bitcoin listadas publicamente,”, disseram os analistas do JPMorgan.

Além disso, eles reiteraram que ETFs de Bitcoin à vista já existem no Canadá e na Europa. Desse modo, ressaltam que atraíram pouco interesse dos investidores desde o seu lançamento. Portanto, permanecem céticos de que um capital novo entrará nos ETFs de Bitcoin à vista nos EUA.

SEC x Ripple pode não ter sido tão crucial

O segundo fator principal que impulsiona o recente rally das criptomoedas é a derrota da SEC em seus casos legais contra a Ripple e a Grayscale. Apesar dessas aparentes derrotas, não está claro se as regulamentações de criptomoedas se tornarão mais amigáveis no futuro, de acordo com os analistas do JPMorgan.

“Está longe de ser claro que o aperto regulatório da indústria de criptomoedas diminuirá significativamente no futuro. Dado o quão desregulada essa indústria é”, disseram os analistas.

“As regulamentações da indústria de criptomoedas dos EUA ainda estão pendentes. Nesse sentido, não acreditamos que os legisladores dos EUA mudarão sua postura por causa dos dois casos legais acima, especialmente com as memórias do fraude da FTX ainda frescas.”

Halving ainda faz preço?

Outro motivo pelo qual alguns estão otimistas sobre o futuro dos mercados de criptomoedas é o próximo evento de halving do Bitcoin em abril/maio de 2024. A ideia é que esse evento, que reduz a oferta de novos bitcoins, poderia levar a um preço mais alto do bitcoin. No entanto, de acordo com os analistas do JPMorgan, o evento de halving já está precificado.

“Esse argumento parece pouco convincente, pois o evento de halving do bitcoin e seu efeito são previsíveis e, em nossa opinião, já estão bem incorporados ao preço do bitcoin”, disseram eles.

“Por exemplo, olhando para o custo de produção do bitcoin após o evento de halving usando as taxas de hash e dificuldade atuais, sugeriria que o custo de produção subiria de US$ 21.000 atualmente para cerca de US$ 43.000. No entanto, o preço atual em torno de US$ 35.000 seria consistente com uma queda de cerca de 20% na taxa de hash à medida que os mineradores em locais de custo mais alto ou com hardware menos eficiente saem do mercado, o que nos parece razoável. Isso sugere que o evento de halving poderia já estar em grande parte no preço.”

No geral, os analistas estão “cautelosos com os mercados de criptomoedas no futuro. E alertam uma grande chance de efeito ‘comprar no boato/vender no fato’ após a próxima aprovação da SEC de ETFs de Bitcoin à vista.”

JPMorgan Bitcoin
(Imagem: Bing AI)

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin