Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

Inflação na Alemanha ultrapassa os 10% ao ano

Inflação alemã pode atingir 13% ao ano ainda em 2022

O índice de preços ao consumidor (CPI), da Alemanha, atingiu 10% em 12 meses terminados em setembro. O índice veio acima dos 9,4% esperados.

O índice havia fechado em agosto em 7,9%, o que aponta um aumento dos repasses de preços por parte dos produtores. O PPI, índice de preços ao produtor, chegou a atingir 38%.

A maior parte da alta se deve ainda aos itens ligados à energia, com o preço do gás pressionando a renda das famílias.

A inflação alemã, porém, só encontra similares em 2 países europeus neste momento: o Reino Unido e a Holanda, ambos também próximos à 10% ao ano. 

No Reino Unido, a inflação segue também pressionada por energia. A expectativa é que as contas de energia por parte das famílias possam chegar a 5 mil libras, algo como R$30 mil anuais. 

O governo de Liz Truss, no Reino Unido, já preparou um pacote de 150 bilhões de libras para ajudar famílias e empresas, em um movimento que levou a Libra a menor cotação em relação ao dólar desde 1985.

O governo inglês vem encontrando dificuldades em lidar com o caso dado sua elevada relação dívida/PIB.

Apesar de uma inflação em 10% ao ano e juros próximos à zero, a dívida do Reino Unido caiu apenas 5%, de 103,4% para 99,6% do PIB, apontando um déficit fiscal significativo. 

A expectativa é de que os índices de inflação continuem subindo, ao menos nos últimos 3 meses do ano, período de inverno no hemisfério norte.

A alta no caso alemão pode chegar a 13%, o que coloca o país em um seleto grupo de nações com inflação acima de 10% ao ano.

Clique aqui e inscreva-se agora em nosso canal do YouTube e fique por dentro das últimas novidades em cripto.

Notícias relacionadas