Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Governo Lula quer acabar com isenção sobre Bitcoin e aumentar alíquota para 22,5%

A proposta do governo Lula é impor uma alíquota de até 22,5% par Bitcoin e criptomoedas, equivalente à de outras aplicações financeiras.

Luiz Inácio Lula da Silva, atual presidente da república, e seu governo estão desenvolvendo um projeto de lei que visa reformar a tributação sobre investimentos financeiros, incluindo Bitcoin e outras criptomoedas.

Fernando Haddad, ministro da Fazenda, anunciou que o projeto vai unificar as normas tributárias para investimentos. Sejam eles em títulos, valores mobiliários, operações de bolsa e investimentos estrangeiros nesses segmentos.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

Segundo informações da Folha de São Paulo, o objetivo principal da nova legislação é eliminar lacunas que permitiam aos investidores escapar do pagamento do Imposto de Renda (IR) sobre seus rendimentos.

Técnicos da Receita Federal identificaram que essas lacunas também facilitam a evasão fiscal em transações com criptomoedas. Por isso, o governo propõe que as mesmas regras de IR sobre ganhos de capital se apliquem aos ativos digitais.

Atualmente, a legislação isenta de imposto a venda de criptomoedas até o valor de R$ 35 mil. Uma brecha amplamente utilizada por investidores para reduzir a carga tributária.

A proposta do governo Lula é impor uma alíquota de até 22,5% par Bitcoin e criptomoedas, equivalente à de outras aplicações financeiras. A alíquota seria para todas as operações com criptomoedas que gerem ganho de capital.

Espera-se que a nova medida tributária elimine a estratégia de vender criptomoedas até o limite de isenção para evitar impostos. Desse modo, garantindo a tributação de todas as transações que resultem em lucro, independentemente do montante.

Outros pontos do projeto de lei

O projeto também trata da questão dos paraísos fiscais, definindo como tal os países com carga tributária inferior a 20% ou que não compartilham informações financeiras de forma transparente. Essa medida visa fechar outra brecha usada para fugir do IR.

Se o Congresso Nacional aprovar o projeto, ele se tornará efetivo em 2025, mantendo a isenção do Imposto de Renda para investidores estrangeiros na Bolsa e estabelecendo uma alíquota reduzida de 15% para outras aplicações. No entanto, os residentes em paraísos fiscais sofrerão uma tributação de até 22,5%.

Além disso, o projeto busca estabelecer um marco regulatório para o mercado de criptomoedas, reconhecendo sua complexidade e volatilidade. Com isso, o governo pretende aumentar a arrecadação e promover um ambiente de investimento mais equitativo.

Contudo, a iniciativa de regulamentar e tributar as criptomoedas indica o reconhecimento do potencial de crescimento desse mercado no Brasil pelo governo. Visto que a arrecadação fiscal é bastante exercida pelo atual ministro. O próximo passo é o projeto ser encaminhado ao Congresso Nacional para debate e possíveis ajustes antes de sua aprovação final.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Pela primeira vez em 15 anos, todos bilionários com menos de 30 anos são herdeiros. E isso é ótimo para o Bitcoin Alguém lembrou de 50 centavos em BTC guardados em 2010. Agora valem US$3,3 milhões Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12) Quanto valem as criptomoedas de Times Brasileiros Golpe faz investidores perderem R$1,3 milhão em 2 minutos em criptomoeda