Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Notícias

Elon Musk não estava blefando. Congresso dos EUA apresenta provas contra STF de abuso de poder

Relatos sobre abusos de poder preenchem as folhas do documento, e inclusive citam movimentos datados da época de eleição.

Elon Musk, dono do X (antigo Twitter), comprou briga com Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal de Justiça (STF), e parece que não está blefando. Nesta quinta-feira (18), o Comitê da Câmara dos EUA divulgou as informações prometidas por Elon Musk sobre decisões do STF que envolvem o X.

Nesta quinta-feira, Elon Musk volta a cutucar Alexandre de Moraes em postagem no X. Dessa vez, o proprietário da plataforma escreve “A lei violou a lei”, e referência às atitudes do STF.

Entre na comunidade BLOCKTRENDS PRO com 15% OFF e receba +20 cursos, análises diárias, relatórios semanais, lives e mais.

“A lei violou a lei”

Na publicação original, diversos prints de documentos enviados pelo Congresso norte-americano. Relatos sobre abusos de poder preenchem as folhas do documento, e inclusive citam movimentos datados da época de eleição.

“Em 2019, o Supremo Tribunal Federal do Brasil assumiu poderes extraordinários para iniciar investigações de forma independente, atuando como investigador, promotor e juiz. Esta decisão foi tão controversa que até antigos juízes a criticaram como sendo sem precedentes e totalmente inconstitucional. O juiz de Moraes foi nomeado para conduzir a primeira investigação auto iniciada pelo tribunal e desde então tem usado esta autoridade para atingir críticos de todo o espectro político, muitas vezes contornando os processos legais tradicionais”, diz o documento.

O documento do Congresso dos EUA, que Elon Musk forneceu, ainda aponta que Moraes, que também preside o Tribunal Superior Eleitoral, tem sido “particularmente agressivo na censura de supostas ‘desinformações’ sobre as eleições.”

Portanto, no documento estariam provas de que a plataforma cometeu ilicitudes contra a empresa. O movimento segue o anúncio do dia 15. Neste dia, o X informou que a Câmara dos EUA solicitou as cópias das decisões do juíz brasileiro. Portanto, para obedecer a lei americana, Musk afirmou que teria que entregá-las.

Além disso, Moraes já incluiu Musk no “inquérito das Fake News”. Dentre as consequências pode estar o bloqueio iminente da rede social para os brasileiros. Tudo começou quando o empresário pediu a renúncia ou o impeachment do juiz. Ele alega que suas exigências para a plataforma “violam a legislação brasileira”.

Cronologia de Musk vs ‘Xandão’

No sábado (6), Musk anunciou que iria liberar a plataforma de todas as restrições impostas pela justiça brasileira. Como a liberação de contas na rede social que haviam passado por bloqueios por decisões judiciais.

Pouco depois, no dia 7, Elon Musk afirmou que iria divulgar todas as decisões de Moraes endereçadas ao X. Contudo, no dia seguinte, ele diz que precisaria primeiro garantir a segurança dos funcionários no Brasil.

Portanto, devido a preparação legal e estratégica do bilionário, muitos perderam a credibilidade em suas palavras. Políticos, e influenciadores, já acusavam Musk de estar apenas blefando. Desse modo, foi a partir do dia 15 as coisas mudaram de rumo.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Trader faz US$ 6.500 virar US$ 5,6 milhões com criptomoedas meme do Trump após ele falar bem do mercado “O único defensor do livre mercado no mundo é bizarramente da Argentina”, diz ex-gestor de George Soros Instituto mobiliza BTG e Starlink, de Musk, para garantir internet em meio a enchentes no RS Bybit começa a oferecer renda passiva em dólar descentralizado Baleia de Bitcoin acorda após 10 anos e move US$43,9 milhões que comprou por US$2 dólares