Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Como Rock in Rio está usando a tecnologia blockchain para reciclar lixo

Festival de música produziu mais de 110 toneladas de resíduos sólidos na primeira semana de apresentações.

O festival Rock in Rio começou no dia 2 de setembro de 2022 no Rio de Janeiro (RJ) com uma grande novidade para a gestão dos resíduos produzidos durante as apresentações. Dessa vez, a tecnologia blockchain está sendo utilizada para contabilizar o destino de materiais reciclados recolhidos nas apresentações.

Até agora, mais de 110 toneladas de lixo foram recolhidos nos primeiros dias do Rock in Rio. Sendo que cerca de 38 toneladas são de materiais recicláveis que foram destinados à Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (Ancat).

Faça parte da Comunidade BLOCKTRENDS PRO e lucre em cripto com relatórios semanais, análises diárias, sinais e lives exclusivas.

Através de uma parceria com a startup Reutiliza, a Ancat usa a tecnologia blockchain para criar um sistema de rastreabilidade de resíduos produzidos durante o Rock in Rio.

Dessa forma, é possível saber a destinação dos materiais recicláveis produzidos durante o evento musical, que são recolhidos pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb).

No total, mil pessoas trabalham diariamente no evento recolhendo resíduos na Cidade do Rock. Existem ainda 181 trabalhadores que são responsáveis pela limpeza da área externa do festival.

Blockchain no Rock in Rio


A tecnologia blockchain foi integrada aos serviços da ONG Ancat, permitindo uma rastreabilidade de todo o processo de reciclagem dos resíduos sólidos produzidos durante o Rock in Rio.

Além de reciclar, o projeto que usa a tecnologia blockchain busca mais transparência para a atividade e sustentabilidade para o festival que produziu mais de 110 toneladas de lixo durante a primeira semana de apresentações.

Portanto, a tecnologia blockchain é usada para criar um ecossistema de fiscalização e controle da reciclagem de resíduos sólidos. A novidade, implantada neste ano no evento, pode rastrear a atividade desde a recolha do lixo até a reutilização dos materiais pela indústria.

Assim, com quase 38 toneladas de materiais recicláveis recolhidos, o Rock in Rio pretende reciclar cerca de 21 toneladas de plástico, além de aproximadamente 5 toneladas de alumínio.

A Comlurb está gerenciando também a reciclagem de resíduos orgânicos através de um ecoponto montado no festival musical. A reciclagem desse tipo de lixo resultará na produção de combustíveis como o biogás.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas