Economia

Argentinos do Norte desistem do peso como moeda e passam a usar bolivianos

Desconfiança sobre a moeda da Argentina tem levado a população a deixar de usar o Peso.

A derrocada do peso, que perdeu 78% do seu valor frente ao dólar desde o início da pandemia, continua na Argentina, com o dólar sendo cotado atualmente em 338 pesos no mercado paralelo.

A crise se aprofundou em meio a troca de comando na economia no início de Julho.

Para o presidente argentino Alberto Fernandez, a questão reflete uma “dor do crescimento”, na medida em que os argentinos demandam dólar para continuar investindo.

Ainda segundo Fernandez, inúmeras pessoas têm abusado de dólares para o turismo e viagens, o que colabora para escassez de recursos sentida pelos importadores.

Desde o início da década passada, porém, a Argentina vem enfrentando uma crise de confiança em sua moeda.

No início dos anos 2010 o governo era acusado de fraude índices de inflação, o que colaborou para desconfiança.

No cenário atual, frente a uma inflação generalizada no mundo, a Argentina vê sua própria inflação atingir 60,4%. O espaço fiscal para endividamento em meio a pandemia foi consumido rapidamente, sem garantir efeitos práticos para amenizar a pobreza que atinge hoje 45% da população no país.

Em outro comentário infeliz, Fernandez destacou que um dos problemas da pobreza no país ocorre pois, “toda vez que colocamos recursos, os preços sobem”.

Ao contrário do Brasil, a Argentina não possui uma limitação formal para que o Banco Central financie o executivo, de modo que o país enfrenta um cenário similar ao brasileiro nos anos 80, com os déficits sendo cobertos com a impressão de mais Pesos.

A desconfiança sobre a moeda Argentina tem se tornado generalizada na América do Sul. No Uruguai, o Peso Argentino tem sido rejeitado para compras, enquanto no norte da Argentina, argentinos habitantes de províncias locais utilizado com recorrência a moeda da Bolívia, os bolivianos.

A Bolívia passa por uma inflação anual de 1,43%, com o governo tendo estatizada o setor energético e subsidiado os preços. A alternativa dos argentinos por bolivianos possui base.

Neste momento, são necessários 53 pesos argentinos para comprar 1 boliviano (moeda da Bolívia), além de 42 pesos para comprar 1 real.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.