Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

Argentina recusa convite para o BRICS

A decisão de aderir ao grupo foi tomada pelo governo atual de Alberto Fernández.

Diana Mondino, indicada para ser a ministra de Relações Exteriores da Argentina, declarou nesta quinta-feira (30) que o país não se juntará ao grupo dos BRICS. Portanto, o grupo composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul pode ficar se os “hermanos”.

Em agosto, durante um encontro dos líderes dos países do bloco, eles anunciaram o convite a outras nações para integrar o grupo. Entre elas a Argentina, Egito, Etiópia, Irã, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita, com a adesão prevista para 1º de janeiro.

No entanto, o presidente eleito da Argentina, Javier Milei, semanas antes da data programada para a entrada dos novos membros, já havia expressado durante sua campanha que a Argentina não deveria fazer parte do BRICS. Milei vai assumir o cargo em 10 de dezembro

A decisão de aderir ao grupo foi tomada pelo governo atual de Alberto Fernández. Em um momento em que ele já havia anunciado que não buscaria a reeleição. Milei, ainda como candidato, afirmou que não promoveria negócios com comunistas.

Nesse sentido, alegando que eles não respeitam os princípios básicos de livre comércio, liberdade e democracia, e enfatizou a importância da geopolítica em suas decisões. Milei é da coalizão La Libertad Avanza, e conhecido por seus ideais libertários.

Argentina

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin