Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Notícias

Startup de brasileiros nos EUA é a 2ª mais inovadora do mundo

Fundada pelos brasileiros Pedro Franceschini e Henrique Dubugras, a Brex ficou em 2º lugar entre as startups do mundo, segundo a CNBC.

A BREX, startup fundada pelos brasileiros Pedro Franceschini e Henrique Dubugras nos EUA, foi eleita a 2ª mais inovadora do mundo. O Ranking feito pela americana CNBC, elencou a OpenAI, dona do ChatGPT, como a primeira colocada.

Criada quando Dubugras e Franceschini tinham apenas 23 anos, a fintech oferece soluções de cartão de crédito para outras startups. Em janeiro de 2022, a Brex foi avaliada em US$13,5 bilhões, tornando os dois fundadores, hoje com 28 anos, os mais jovens bilionários self-made do mundo. Segundo a Forbes, porém, o valuation da empresa teria sido duramente afetado em 2023, como outras empresas de tecnologia, caindo para US$6,5 bilhões.

A empresa, que possui mais de 1000 funcionários, além de investidores de peso, como a Y Combinator, DST Global, Ribbit Capital, também chamou atenção em meio a crise do Sillicon Valley Bank.

A BREX passou a atuar, ainda que momentaneamente, como fornecedora de crédito para startups que tiveram seus recursos presos no banco. Nesse meio tempo, segundo Forbes, a companhia teria concedido ao menos US$ 2 bilhões em crédito.

Do cheat no jogo ao primeiro bilhão

A princípio, Henrique Dubugras, hoje com 26 anos, conta que começou a programar para conseguir jogar Ragnarok. Segundo ele, seus pais não queriam financiar sua vida gamer, o que o levou a aprender a programar para conseguir participar do game sem gastar recursos.

Eventualmente, em uma troca de mensagens pelo Twitter, Pedro e Henrique tornaram-se amigos. Em seguida, em 2013, fundaram a primeira startup juntos, a Pagar.me.

A Pagar-me acabou sendo vendida para a Stone em 2016, o que motivou os jovens a migrarem para os EUA e estudar em Stanford. A vida acadêmica, porém, não durou muito.

A BREX

Após 8 meses em Stanford, Dubugras e Franceschi desistiram e fundaram a BREX. A Brex nasceu como uma startup com o foco em outras startups. Graças a investimentos generoso de Venture Capital, algumas startups se deparavam com demanda crescente por cartões de crédito e meios de organizar seus gastos. Sem histórico junto aos grandes bancos, obter este crédito era uma tarefa bastante difícil.

BREX foi lançada oficialmente em janeiro de 2017, quando os dois brasileiros tinham cerca de 20 anos e operava em uma casa que Dubugras dividia com dois colegas de quarto. Um ano após o lançamento da empresa, a Brex foi avaliada em mais de US $ 1 bilhão.

Além da solução de pagamentos, A BREX oferece uma série de serviços de gestão financeira em seu aplicativo. A funcionalidade atraiu outros clientes, chegando ao estágio atual com 50 mil startups sendo atendidas pela empresa.

Inovação

A startup ficou em segundo lugar no 11º ranking “Disruptor – 50” da CNBC, que avalia as 50 empresas mais disruptivas do mundo.

Além de ajudar empresas da nova economia a superar problemas do setor bancário tradicional, a Brex têm implementado novas funcionalidades.

A empresa possui iniciativas como a Catharsis, que promove saúde mental para fundadores e funcionários de empresas de tech.

Em 2021, a companhia também passou a implementar cashback em Bitcoin e Ethereum por meio de uma parceria com a Coinbase.

Na visão de Henrique Dubugras:

 “Sempre acreditamos muito em cripto, mas não sabíamos que o mundo cripto cruzaria o mundo dos negócios. Acredito que, quando grandes corporações, como Square e Tesla, começaram a comprar cripto como parte de seus balanços, foi o momento em que dissemos: ‘OK, isso está adentrando o nosso mundo e está na hora de agirmos”,

Por fim, quando questionado se a Brex incluiria cripto em seu balanço, Dubugras respondeu “Em princípio, ainda não temos. Mas em breve”

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil Aos 85 anos, Abílio Diniz ainda inovava e apostou em cripto Apple bloqueia pornografia em Vision Pro e usuários ficam irritadíssimos Analistas aumentam estimativa de lucro do Nubank em 4x e banco sugere “calma” Terceiro homem mais rico do México tem 60% do patrimônio líquido em Bitcoin