Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Economia

Preço do gás natural desaba 80% e volta ao nível pré-guerra

A crise energética vivida em 2022 mostra sinais de arrefecimento

Uma alta no preço do gás natural, de US$45 para 350 por megawatt-hora foi o cenário visto como consequência da invasão da Rússia pela Ucrânia. 

Países como Alemanha, fortemente dependentes da importação de gás russo, bem como outros países da União europeia, viram a conta de energia consumir boa parte da renda das famílias, levando a desvalorização do poder de compra e uma expectativa por recessão econômica.

Um ano depois, porém, a situação é bastante distinta. O gás natural retornou ao preço de antes da guerra, com os países europeus encontrando novos fornecedores.

Outros fatores como a expectativa de um inverno mais ameno na Europa também colaboraram para que a commodity encontra-se a mínima em 18 meses.

Henning Gloystein, da Eurasia consultoria, pontua que a queda de preços aponta uma boa gestão europeia para lidar com a crise, representando um baque no esforço de guerra de Putin. 

Neste momento, a Rússia continua a ter de financiar seu esforço de guerra com recursos menores do que possuía antes da guerra. O gás natural e o petróleo do país têm sido vendidos com desconto aos poucos países que ainda aceitam negociar com a Rússia.

Apesar de os preços nas bolsas de commodity estarem caindo, é provável que o preço demore para cair junto ao consumidor final. O motivo está no hedge feito pelas distribuidoras para evitar a volatilidade. 

Para o Brasil, o caso representa um alívio, na medida em que o petróleo tende a se aproximar dos US$80 por barril, significando menores reajustes, ou mesmo cortes no preço da gasolina e diesel, como vistos no início desta semana.

Para o governo brasileiro, porém, o caso pode significar menos recursos de dividendos da estatal, que tenderão a ser compensados por alta de impostos. 

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com



Nada vai fazer o Bitcoin parar, diz Michael Saylor. Entenda a tese da ‘alta infinita’ Antonio Ais, ‘Toin’ da Braiscompany, é preso na Argentina Bitcoin decola 50% em fevereiro. Ainda vale a pena comprar? BlackRock, maior gestora do mundo, começa a oferecer ETF de Bitcoin na B3 Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil