Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Notícias

Após defender banimento, Musk lança empresa em AI

Mesmo após pedir o banimento de pesquisas em Inteligência Artificial, Musk parece determinado a investir no setor.

Autor de uma carta junto a outras dezenas de empreendedores e cientistas da computação onde pede a suspensão de pesquisas em Inteligência Artificial por 6 meses, Elon Musk agora lança oficialmente uma empresa concorrente no segmento.

Conforme adiantado pelo BlockTrends em fevereiro deste ano, a ideia do empresário é retomar a origem da OpenAI, onde Musk além de fundador e financiador, atuou até 2019 quando a até então Organização Sem Fins Lucrativos, tornou-se uma empresa. 

Entre na comunidade BLOCKTRENDS PRO com 15% OFF e receba +30 cursos, análises diárias, relatórios semanais, lives e mais.

Musk pretende investir no desenvolvimento de uma tecnologia rival ao ChatGPT, produto mais bem sucedido da OpenAI, mas garantindo maiores controles sobre o desenvolvimento da tecnologia.

Segundo Musk, que acredita haver um risco iminente na tecnologia de Inteligência Artificial, em especial pelo baixo conhecimento que possuímos sobre suas aplicações, seria prudente que as empresas investindo no setor tenham maior cautela no desenvolvimento. 

Na origem, a OpenAI surgiu pois Musk e outros fundadores não viam por parte do Google tal preocupação. Com a possibilidade de monetizar este tipo de empreendimento, a OpenAI se dividiu, dando origem a uma empresa com fins lucrativos.

Recentemente a companhia acabou sendo comprada pela Microsoft, em uma transação que avaliou a empresa em supostos US$30 bilhões.

Tamanha valorização levou ao lançamento, mesmo precoce, de tecnologias similares por concorrentes como o próprio Google. A IA do Google, o Bard, teria sido antecipada como resposta da empresa aos acionistas que viam risco de o ChatGPT acoplado ao Bing levar a uma perda de mercado na área de buscadores online.

Até o momento, o Bing não apresentou qualquer avanço significativo em relação ao Google, que continua líder de mercado com 95% das buscas online fora da China. 

Ainda assim, Musk e outros investidores veem como imperativo que a nova tecnologia seja regulada para se impedir danos potenciais.

Ao ser questionado sobre o lançamento da sua nova empresa, a X.AI, Musk lembrou de um jantar que teve com Obama em fevereiro de 2015, onde alertou o presidente americano sobre a necessidade de avançar em uma regulação sobre o setor.

Para além da nova empresa, Musk parece ter feito grandes investimentos para avançar com o uso de Inteligência Artificial junto ao Twitter, empresa comprada por ele em outubro de 2022.

Segundo reportado pela Bloomberg, Musk teria comprado ao menos 10 mil GPUs para agregar a rede social em sua busca por automatizar alguns trabalhos ligados especialmente a área de softwares.

Para as empresas, o uso de Inteligência Artificial tem sido encarado como uma forma de reduzir custos com desenvolvedores, uma área que sofreu enorme demanda após uma década de expansão de empresas de tecnologia. Com salários que podem chegar a US$500 mil anuais nas Big Techs, os desenvolvedores representam boa parte das barreiras de crescimento das empresas.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Mt. Gox diz que vai pagar US$ 8 bilhões aos credores semana que vem Ancord e BlockTrends lançam primeira Certificação em Criptoativos do Mercado Financeiro e de Capitais Donald Trump Agora Possui US$ 30 Milhões em Memecoins DOG é listada na Bybit e atinge máxima histórica pelo segundo dia consecutivo DOG, memecoin no Bitcoin, atinge nova máxima histórica