Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

VanEck prevê que este setor cripto vai valer US$1 trilhão até 2030

A avaliação, segundo a gestora, baseia-se na capacidade dessa tecnologia blockchain de processar, armazenar e computar dados na forma de transações financeiras.

Em relatório divulgado nesta quarta-feira (3), a gigante VanEck, gestora de um dos ETFs de Bitcoin à vista dos EUA, afirmou estar otimista com um setor cripto na Ethereum. A gestora por trás do ETF de ticker HODL, concluiu que o cenário das segundas camadas (Layer-2, ou L2) do Ethereum é competitivo, com poucas características de monopólio até o momento.

As segundas camadas são redes blockchains construídas baseadas, ou “acima”, da Ethereum. Portanto, a tecnologia visa baratear custos de transação da rede secundária, e utilizar a camada subjacente apenas como rede de armazenamento.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

Contudo, segundo o relatório da VanEck, a análise dessas blockchains deve considerar a experiência de desenvolvedores, a experiência do usuário e a capacidade técnica. O relatório apresenta as suposições por trás da avaliação de mercado base de US$ 1 trilhão para as Layer-2 do Ethereum até 2030.

Visão Geral das Blockchains de segunda camada

As blockchains L2 são redes conectadas que operam sobre uma blockchain primária, como o Ethereum, para aumentar sua capacidade de processamento de transações. Ao lidar com transações fora da blockchain principal e, em seguida, liquidá-las nela, as soluções Layer-2 ajudam a escalar as capacidades da blockchain sem comprometer sua segurança ou descentralização.

O Ethereum enfrenta um desafio crítico de escalabilidade. Embora ofereça segurança e descentralização sem paralelos, as taxas de transação e os tempos de processamento aumentam quando o uso se intensifica. “Para superar isso, surgiram soluções de Layer-2, e avanços como o recente fork EIP-4844 prometem desbloquear ainda mais escalabilidade para esses derivados do Ethereum”, diz relatório.

EIP é uma sigla para proposta de melhoria da Ethereum. Portanto, nelas, a comunidade sugere melhorias e as implementações passam por uma votação entre os validadores da rede. A mencionada pela VanEck trata-se de uma EIP que visou o barateamento das taxas de rede, justamente mirando maior impacto nas segundas camadas.

“Analisamos uma variedade de soluções de Layer-2 do ponto de vista da precificação de transações, experiência de desenvolvedor, experiência do usuário, suposição de confiança e tamanho do ecossistema”, aponta relatório.

O papel das “roll-ups”

As Layer-2 aprimoram as capacidades do Ethereum, segundo a VanEck, agregando múltiplas transações em pacotes condensados. As tecnologias de condensar transações em um único “pergaminho”, ou “hash” são conhecidas como “roll-ups”.

Esses pacotes de transações são postados pelas Layer-2 no Ethereum em intervalos espaçados para equilibrar demanda de transação, segurança e custo. Assim, o Ethereum está se tornando uma “blockchain de blockchains”, afirma a VanEck.

Existem dois tipos principais de Layer-2 conectadas ao Ethereum: roll-ups otimistas (ORUs) e roll-ups de conhecimento zero (ZKUs). Ambos liquidam seus saldos, ou “estado”, no Ethereum enviando uma versão comprimida chamada “Merkle Root”. Portanto, exige menos da rede adjacente, ou seja, da segunda camada.

ORUs também postam um lote condensado de dados de transação para permitir a verificação e rastreabilidade das mudanças no blockchain ao longo do tempo.

A VanEck ressalta a parte da receita desta tecnologia cripto. Portanto, conforme aponta no relatório, independentemente do processo, a tecnologia pode trazer valor. “As blockchains podem ganhar dinheiro vendendo os direitos de ordenação de transações”, escreve.

Além disso, as segundas camadas (L2) incorrem principalmente em custos através de taxas de gás do Ethereum, pois postam regularmente dados de transação, liquidações e provas no Ethereum.

VanEck aposta que setor cripto decole até 2030

A VanEck prevê que, até 2030, o valor de mercado das Layer-2 do Ethereum pode alcançar US$ 1 trilhão. A avaliação, segundo a gestora, baseia-se na capacidade dessas redes blockchains adjacentes de processar, armazenar e computar dados na forma de transações financeiras.

Desse modo, abordando o gargalo de throughput de dados do Ethereum ao descarregar grande parte do processamento e computação de dados para as blockchains Layer-2. Em resumo, as soluções Layer-2 são essenciais para escalar a rede Ethereum, permitindo que ela processe mais transações de forma eficiente sem comprometer a segurança ou a descentralização.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Pela primeira vez em 15 anos, todos bilionários com menos de 30 anos são herdeiros. E isso é ótimo para o Bitcoin Alguém lembrou de 50 centavos em BTC guardados em 2010. Agora valem US$3,3 milhões Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12) Quanto valem as criptomoedas de Times Brasileiros Golpe faz investidores perderem R$1,3 milhão em 2 minutos em criptomoeda