Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Solana traz suporte nativo para transações privadas de blockchain

A introdução de recursos de privacidade nativa pode afetar as listagens de exchange, pois certas jurisdições regulamentaram a retirada de moedas de privacidade das listagens.

A rede blockchain Solana lançou sua atualização v1.16. Desse modo, a atualização introduz um recurso chamado “Confidential Transfers”, que visa aprimorar a privacidade do usuário ao permitir transações criptografadas de tokens SPL (Solana Program Library).

Portanto, a atualização aprimora as capacidades de prova de conhecimento zero do Solana e reduz os requisitos de hardware do validador. A versão 1.16 foi lançada após dez meses de desenvolvimento e passou por uma auditoria da empresa de segurança blockchain Halborn.

As Transferências Confidenciais é uma das atualizações mais esperadas. Ela visa permitir que as pessoas realizem transações na blockchain sem revelar detalhes chave da transação, como o valor da transação.

Além disso, a versão 1.16 do cliente Rust do Solana afirma ter introduzido várias otimizações de desempenho e melhorias de estabilidade. A atualização mais significativa traz capacidades aprimoradas de Prova de Conhecimento Zero para a blockchain.

Agora, o Solana suporta nativamente uma curva elíptica altamente eficiente (BN-128) que diminui significativamente os custos de geração e verificação de prova e pode ser interoperável com contratos inteligentes Ethereum.

Os tokens SPL são tokens compatíveis com Solana, semelhantes aos tokens ERC-20 no Ethereum. Eles melhoram a privacidade do usuário, focando na confidencialidade em vez da anonimidade.

A introdução de recursos de privacidade nativa pode afetar as listagens de exchange, pois certas jurisdições regulamentaram a retirada de moedas de privacidade das listagens.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Nada vai fazer o Bitcoin parar, diz Michael Saylor. Entenda a tese da ‘alta infinita’ Antonio Ais, ‘Toin’ da Braiscompany, é preso na Argentina Bitcoin decola 50% em fevereiro. Ainda vale a pena comprar? BlackRock, maior gestora do mundo, começa a oferecer ETF de Bitcoin na B3 Crise diplomática com Israel impacta FAB, agro e energia no Brasil