Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

O que aconteceu com a Binance? CZ pode ser preso, e anuncia novo CEO; multa de US$ 4,3 bilhões e mais

Entenda o resumo do que aconteceu com a Binance nesta terça-feira (21).

Changpeng Zhao (CZ), o fundador da Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo, declarou-se culpado por violações de lavagem de dinheiro. Além disso, a própria Binance também se declarou culpada e concordou em pagar US$ 4,3 bilhões em multas e restituição ao governo, de acordo com autoridades federais.

As informações foram oficializadas em conferência do Departamento de Justiça dos EUA nesta terça-feira (21). Ademais, a Binance também chegou a acordos com o Departamento do Tesouro e a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities, que também estavam investigando a empresa.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

Como parte de sua declaração de culpa, CZ concordou em pagar uma multa de US$ 50 milhões e também renunciará ao cargo de CEO da empresa. O governo está buscando uma sentença de 18 meses de prisão para CZ. Portanto, o máximo sugerido pelas diretrizes federais, de acordo com autoridades sênior do Departamento de Justiça. Além disso, a multa imputada à Binance também é classificada pelas autoridades como uma das maiores da história.

Portanto, a Binance, como parte de seu acordo de declaração de culpa com os promotores federais, aceitará a nomeação de um agente do governo para supervisionar o negócio. CZ está proibido de qualquer envolvimento na Binance até três anos após a nomeação do agente.

Em diversos momentos da história do setor, a Binance era responsável por dois terços de todas as negociações de criptomoedas. Desse modo, se consolidando como a maior corretora de criptomoedas em termos de volume negociado.

CZ se despede de clientes, seguidores e acionistas

Nesse sentido, CZ já anunciou o novo CEO para a Binance. Em postagem no X, CZ se despediu, e entregou seu título ao Richard Teng, que antes era o chefe global de mercados regionais.

“Hoje, deixei o cargo de CEO da Binance. É certo que não foi fácil desapegar-se emocionalmente. Mas sei que é a coisa certa a fazer. Cometi erros e devo assumir a responsabilidade. Isso é melhor para nossa comunidade, para a Binance e para mim. Binance não é mais um bebê. É hora de deixá-lo andar e correr. Eu sei que a Binance continuará a crescer e se destacar com o banco profundo que possui. Tenho o prazer de anunciar que Richard Teng, nosso agora ex-chefe global de mercados regionais, foi nomeado hoje o novo CEO da Binance. Richard é um líder altamente qualificado e, com mais de três décadas de experiência em serviços financeiros e regulatórios, conduzirá a empresa em seu próximo período de crescimento”, disse.

Contudo, no Twitter, CZ não cita o mandado de prisão que o Departamento de Justiça está buscando emitir contra ele. Contudo, deixou claro que ainda “estará disponível” para os funcionários da Binance que precisarem de sua ajuda.

“Como acionista e ex-CEO com conhecimento histórico de nossa empresa, vou permanecer à disposição da equipe para consultas conforme necessário, de forma consistente com a estrutura estabelecida em nossas resoluções de agências dos EUA. O que vem a seguir para mim? Vou fazer uma pausa primeiro”, diz.

Novo CEO é anunciado

Em seu primeiro recado aos acionistas, e clientes, o novo CEO comenta seus três princípios que usará como base nesse novo começo para a corretora. O primeiro, de tranquilizar os usuários, segundo de colaborar com reguladores. Por fim, de impulsionar o crescimento da Web3.

“A base sobre a qual a Binance se baseia hoje está mais forte do que nunca. Para garantir um futuro brilhante, pretendo usar tudo o que aprendi nas últimas três décadas de serviços financeiros e experiência regulatória para orientar a nossa equipe notável, inovadora e comprometida”, diz.

Comunicado à imprensa da Binance

Além disso, em comunicado à imprensa, a Binance diz estar satisfeita por conseguir ter chegado à uma resolução com os órgãos norte-americanos. A corretora comenta sobre suas operações contra-terrorismo, e colaborações com entidades globais para certificar o combate à lavagem de dinheiro.

“Hoje temos o prazer de informar que chegamos a resoluções com o Departamento de Justiça dos EUA, a Commodity Futures Trading Commission, o Office of Foreign Assets Control e a Financial Crimes Enforcement Network relacionadas às suas investigações sobre registro histórico, conformidade e sanções. problemas. Estas resoluções reconhecem a responsabilidade da nossa empresa por violações históricas de conformidade criminal e permitem que a nossa empresa vire a página num capítulo desafiante, mas transformador, de aprendizagem e crescimento”, diz o anúncio.

Desse modo, a empresa diz que “com as melhorias de conformidade e governança consagradas em nossos compromissos, podemos começar a compartilhar nossa visão para o futuro emocionante da Binance”.

“Estamos confiantes de que a Binance emergirá como uma empresa mais forte à medida que estabelecemos as bases para os próximos 50 anos”, diz. “Embora a Binance não seja perfeita, ela tem se esforçado para proteger os usuários desde o seu início como uma pequena startup e tem feito enormes esforços para investir em segurança e conformidade. No entanto, quando a Binance foi lançada, ela não tinha controles de conformidade adequados para a empresa que estava se tornando rapidamente, e deveria ter.”

Terrorismo e lavagem de dinheiro

Entre os crimes imputados à Binance, estão os de não cumprimento de leis de combate à lavagem de dinheiro, e o financiamento ao terrorismo. Durante a conferência foram citados inclusive os ataques do Hamas, no dia 7 de outubro contra Israel. Além de al-Qaeda e o Estado Islâmico (ISIS).

“A mensagem aqui deve ser clara”, disse o procurador-geral Merrick Garland em um comunicado. “Usar novas tecnologias para quebrar a lei não o torna um disruptor, mas sim um criminoso.”

As autoridades disseram que CZ sabia que os esforços da Binance para impedir que pessoas dos países sancionados fizessem negócios na exchange eram inadequados. Os promotores federais acusaram especificamente a Binance de conspirar para operar uma empresa de transmissão de dinheiro sem licença, violar leis federais de sigilo bancário e violar leis federais de sanções.

“Desde o início, Zhao e outros executivos da financeira se envolveram em um esforço deliberado e calculado para lucrar com o mercado dos EUA sem implementar os controles exigidos pela lei dos EUA”, disse Garland.

Outras alegações dos EUA

Além das transações estrangeiras proibidas, a Binance fez negócios com empresas com sede nos Estados Unidos. Embora não devesse ter clientes desse tipo em sua plataforma Binance.com, segundo as autoridades.

Em nota, a Binance afirma que tem trabalhado sistematicamente para “reestruturar nossa organização e pessoal, atualizar nossos sistemas e estabelecer um novo padrão de conformidade do setor.”

Desse modo, em exemplo, a empresa cita o fato de ter atualizado, e ampliado, os recursos internos de detecção e análise de combate à lavagem de dinheiro (“AML”). A conformidade AML da Binance é agora um padrão do setor, segundo a corretora.

“A Binance continua a fazer melhorias em suas políticas abrangentes de AML. Nesse sentido, a Binance também desempenha um papel de liderança significativo ao ajudar as autoridades a combater o crime cibernético, financeiro e o terrorismo”, afirma.

CZ Binance Changpeng Zhao
(Imagem: DALLE-3)

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Zicou? Faria Lima terá estátua em homenagem a Satoshi Nakamoto Pós-Halving, comprar um pão em Bitcoin custa R$660? Pela primeira vez em 15 anos, todos bilionários com menos de 30 anos são herdeiros. E isso é ótimo para o Bitcoin Alguém lembrou de 50 centavos em BTC guardados em 2010. Agora valem US$3,3 milhões Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12)