Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Ministério Público da Paraíba acusa Braiscompany de pirâmide

O Ministério Público e o Procon da Paraíba acusaram nesta sexta-feira a Braiscompany de operar um esquema de pirâmide financeira.

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), acusou formalmente a Braiscompany e seus sócios de operarem um esquema de pirâmide. A ação civil pública envolve 6 empresas do mesmo grupo econômico.

O promotor Romualdo Tadeu de Araújo Dias, do MP-Procon, estimou o prejuízo gerado pela empresa em R$252,3 milhões. A peça ajuizada pelo MP pede a restituição dos valores, acrescido de multa de 30%. Da mesma forma, outra ação também pede um dano moral coletivo de R$20 milhões.

Entre na comunidade BLOCKTRENDS PRO com 15% OFF e receba +20 cursos, análises diárias, relatórios semanais, lives e mais.

A empresa criada em 2018 por Antonio Inacio da Silva Neto e Fabricia Farias Campos, prometia pagar um retorno mensal de 7% como remuneração para “locação de criptoativos”.

Neste momento, os dois fundadores da empresa encontram-se foragidos da justiça.

Braiscompany é alvo de nova operação da PF

A Polícia Federal realizou nesta quinta-feira (18), a Operação Select II. A operação é um desdobramento da primeira investigação, a Operação Halving.

Os policiais federais cumpriram mandatos de busca e apreensão em São Paulo. Na investigação da PF, a Braiscompany é acusada de movimentar ao menos R$2 bilhões nos últimos 4 anos.

Similarmente a um banco ou escritório de agentes autônomos, a empresa operava por meio de “captadores”, justamente o fato que originou o nome da operação. O grupo de maiores captadores era chamado internamente de “Select”.

Ocultação de patrimônio

Nesse ínterim, segundo a denúncia do MP, o casal agiu para ocultar o próprio patrimônio. Um exemplo foi a transferência de um jato bimotor avaliado em R$5 milhões para nomes de terceiros. Em fevereiro um mandado judicial tentou bloquear R$45 milhões nas contas da empresa e de seus fundadores. A justiça, porém, encontrou apenas R$200.

Ao mesmo tempo, o MPPB incluiu no processo 6 empresas que possuem Antônio como sócio. São elas: Braistech Centro de Inovação e Tecnologia (Campina Grande/PB), Brais Games Software (Campina Grande/PB), Brais Holding Participações (São Paulo/SP); Geração Crypto Treinamentos e Cursos (São Paulo/SP) e Mais Veículos Serviços Limpeza Automotiva (Campina Grande/PB).

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas