Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

‘Halving’ da KuCoin: após enfrentar processo dos EUA, corretora tem US$ 1,3 bilhão em saídas

O volume diário despencou cerca de 75%, de US$ 2 bilhões, antes das acusações em 26 de março, para US$ 520 milhões.

A KuCoin está enfrentando seu próprio “halving” nesta semana. Contudo, ao contrário do Bitcoin, onde a redução da emissão de novos bitcoins caem pela metade, o halving da corretora é bastante negativo. Isso porque, o que caiu pela metade foi sua participação de mercado, após enfrenta acusações do governo dos EUA.

Após acusações do Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) e da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities na semana passada, a KuCoin viu sua participação no mercado por volume diário de negociação cair pela metade. Os dados são conforme relatório da firma de pesquisa e análise blockchain Kaiko.

Embarque em mais de 150 horas de conteúdo exclusivo sobre o universo das criptomoedas e blockchain na Plataforma BlockTrends.

O volume diário despencou cerca de 75%, de US$ 2 bilhões, antes das acusações em 26 de março, para US$ 520 milhões. Os anúncios provocaram uma corrida de usuários querendo retirar seus tokens da plataforma, resultando em tempos de saque mais lentos.

Durante seu próprio “halving”, a KuCoin viu mais de US$ 1,2 bilhão em saídas de carteiras rotuladas como KuCoin, totalizando US$ 600 milhões apenas em 26 de março, superando significativamente as entradas e consistindo principalmente de ether e USDT.

A KuCoin tentou reverter a situação, e ofereceu dinheiro grátis para quem ficasse. Contudo, nem o programa de airdrop de US$ 8,95 milhões para usuários fiéis funcionou. O incentivo não foi suficiente para impedir que a participação de mercado da KuCoin caísse mais da metade, de 6,5% para 3%, segundo dados da Kaiko.

Dados on-chain sugerem que usuários da KuCoin têm transferido fundos para exchanges concorrentes. Isso porque eles a enxergam como opções mais seguras no momento, argumentaram os analistas da Kaiko.

Outros também enviam seus fundos para suas próprias carteiras de auto-custódia. Parte dos fluxos de saída também pode ser atribuída à saída de formadores de mercado da exchange, observaram os analistas.

O que aconteceu com a KuCoin?

O Departamento de Justiça dos EUA (DOJ) anunciou na terça-feira (26) que abriu uma acusação contra a corretora de criptomoedas KuCoin. Além disso, as acusações envolvem dois de seus fundadores, Chun Gan, conhecido como “Michael”, e Ke Tang, conhecido como “Eric”.

Desse modo, eles são acusados de operar sem licença. Além de “conspirar para violar a Lei de Sigilo Bancário”. A acusação cita que eles falharam deliberadamente em manter um programa adequado de combate à lavagem de dinheiro (“AML”)”.

Ou seja, em outras palavras, a KuCoin é acusada de não estar operando sob a legislação dos Estados Unidos. Segundo o comunicado do DOJ, a corretora falha ainda em prevenir o uso da KuCoin para lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Pela primeira vez em 15 anos, todos bilionários com menos de 30 anos são herdeiros. E isso é ótimo para o Bitcoin Alguém lembrou de 50 centavos em BTC guardados em 2010. Agora valem US$3,3 milhões Por que o Bitcoin está caindo tanto nesta sexta-feira (12) Quanto valem as criptomoedas de Times Brasileiros Golpe faz investidores perderem R$1,3 milhão em 2 minutos em criptomoeda