Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Binance demite 12% dos funcionários em um mês

“Este não é um caso de redimensionamento, mas sim de reavaliar se temos o talento e a experiência certos em funções críticas”, disse a Binance.

A corretora de criptomoedas, Binance, demitiu mais de 1.000 em novo layoff, segundo noticiou o The Wall Street Journal. Trata-se de cerca de 12% da força de trabalho da empresa. Em meio a demissão em massa, um porta-voz da Binance disse:

“Enquanto nos preparamos para o próximo grande ciclo de alta, ficou claro que precisamos nos concentrar na densidade de talentos em toda a organização para garantir que permaneçamos ágeis e dinâmicos. Este não é um caso de redimensionamento, mas sim de reavaliar se temos o talento e a experiência certos em funções críticas”.

Faça parte da Comunidade BLOCKTRENDS PRO e lucre em cripto com relatórios semanais, análises diárias, sinais e lives exclusivas.

Críticas à Binance

No entanto, de acordo com uma série de tweets de Adam Cochran da Cinneamhain Ventures, foi revelado que a Binance estava implementando medidas para reduzir custos. Cochran compartilhou um e-mail interno da corretora, sugerindo que as verdadeiras motivações por trás das demissões, que o CEO da Binance, Changpeng Zhao, atribuiu à aquisição de talentos, eram diferentes.

Segundo o e-mail, a Binance anunciou o encerramento de uma série de benefícios aos funcionários no dia 19 de junho. O e-mail revelou que isso se devia ao “ambiente de mercado atual e ao clima regulatório que, infelizmente, levou a uma queda nos lucros”.

Além disso, Cochran ainda critica a base salarial dos funcionários, e afirma estarem abaixo da média no país. O executivo ainda comparou com a remuneração oferecida pela concorrente, Coinbase.

“Os salários médios dos demitidos estavam bem abaixo dos salários dos EUA, chegando a US$ 50 mil/ano para alguns. Mas, comparando com alguém como a Coinbase, que paga salários nos EUA, você deve ter cerca de 12x a receita, mas na verdade custos mais baixos”, afirma.

Nesse sentido, Changpeng Zhao, CEO da Binance, respondeu às críticas em seu Twitter dizendo que os números divulgados pela imprensa são incorretos. Segundo ele, é um movimento normal, e a Binance ainda estaria contratando.

“Como nos esforçamos continuamente para aumentar a densidade de talentos, ocorrem demissões involuntárias. Isso acontece em todas as empresas. Os números divulgados pela mídia estão todos distantes. 4 FUD. Pelo lado positivo, eles simplesmente não resistem a falar sobre nós. Ainda estamos contratando”, escreve.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com



Trader faz US$ 6.500 virar US$ 5,6 milhões com criptomoedas meme do Trump após ele falar bem do mercado “O único defensor do livre mercado no mundo é bizarramente da Argentina”, diz ex-gestor de George Soros Instituto mobiliza BTG e Starlink, de Musk, para garantir internet em meio a enchentes no RS Bybit começa a oferecer renda passiva em dólar descentralizado Baleia de Bitcoin acorda após 10 anos e move US$43,9 milhões que comprou por US$2 dólares