Economia

Bill Gates já doou $57 bilhões e pretende doar o restante da fortuna ainda em vida

Fundador da Microsoft espera doar mais de $100 bilhões de dólares ao final da vida.

William H. Gates III, ou “Bill Gates”, construiu sua fortuna e se tornou bilionário aos 31 anos de idade, e entre seus 40 e 55 anos, conviveu com o título de “homem mais rico do mundo”, graças à sua participação na Microsoft, empresa fundada por ele e Paul Allen.

Hoje a 3ª empresa mais valiosa do mundo, atrás apenas da Saudi Aramco e da Apple, a Microsoft há um bom tempo deixou de ser a principal ocupação de Gates, além de ter deixado de ser a maior responsável pelo seu patrimônio, estimado em $113 bilhões.

Bill se desfez da maioria de suas ações desde que saiu do controle da empresa, no início dos anos 2000, se dedicando a Fundação Bill & Melinda Gates, para a qual destinou $59 bilhões desde o início.

Após sair da Microsoft, Gates iniciou um processo de diversificação de seu patrimônio, passando a investir em dezenas de empresas por meio de sua empresa de investimentos, a Cascade LLC. Ironicamente, este processo foi o oposto daquele que lhe rendeu o título de homem mais rico do mundo.

Quando a Microsoft realizou sua abertura de capital, Gates controlava ao menos 45% da empresa, o que lhe garantiu um patrimônio considerável. Em valores de hoje estes 45% representam cerca de $882 bilhões., cerca de 8 vezes o patrimônio atual de Gates.

A ideia de “diversificar” o patrimônio, apostando em novos setores, partiu de um de seus melhores amigos, Warren Buffett, que se tornaria também um dos maiores doadores da fundação.

Independente do resultado atual, afinal, não há o que se lamentar em termos de retorno do patrimônio, Gates segue focado em ampliar a atuação de sua fundação. 

Na Fundação Gates, o foco central tem sido em combate a doenças, como Malária, Tuberculose, Aids e outras questões de saúde básica.

Dados do próprio Gates afirmam que a fundação teria contribuído com $10 bilhões para vacinação de crianças, em especial no continente africano, resultando em um retorno de $200 bilhões em valor gerado para a sociedade ao diminuir a mortalidade infantil.

Iniciativas do tipo contribuíram para a redução da mortalidade infantil de 12 para 4 milhões de crianças anualmente desde 1990.

Outro foco da doação de fortuna de Bill Gates tem sido investimentos no setor de energia. Grande entusiasta da energia nuclear, Gates e Buffett preveem investir $1 bilhão em um reator teste. A ideia de ambos é construir um modelo de reator nuclear menor, que poderia ser construído de forma ágil e mais segura.

A energia nuclear, como se sabe, possui emissão 0 de carbono e outros gases que contribuem para as mudanças climáticas.

Na última semana, Bill Gates anunciou uma nova doação, de $20 bilhões, e reiterou o objetivo e sua iniciativa, a Giving Pledge, na qual bilionários se comprometem a doar ao menos 99% de suas fortunas.

A lista de doadores incluir mais de uma centena de nomes, com apenas 2 “brasileiros”, o sírio-brasileiro Elie Horn, fundador da Cyrela, e David Velez, o colombiano radicado no Brasil e responsável por fundar o Nubank. 

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Faraó do Bitcoin declara R$60 milhões em campanha política Brasil volta a crescer e PIB sobe 0,69% em junho Quanto os bilionários brasileiros já perderam em 2022 Como o Flamengo saiu da falência para o maior orçamento do Brasil Inflação mensal na Argentina supera a anual no Brasil em Julho