Economia

Gasolina fica mais barata e petróleo cai para menos de US$ 100

Preço do barril tipo brent recua no mercado futuro e Brasil abaixa ICMS para conter alta dos combustíveis

A indústria de petróleo e de combustíveis experimenta uma desaceleração nos preços. No mercado internacional, o barril de petróleo do tipo Brent foi cotado abaixo de US$ 100.

Além disso, no Brasil o preço dos combustíveis sofre um grande recuo com a mudança em políticas de arrecadação de impostos estaduais. Vários estados brasileiros anunciaram a diminuição do ICMS para deter o aumento no preço da gasolina, diesel e do álcool.

O petróleo do tipo Brent foi negociado por menos de US$ 100 nesta quarta-feira (6). As operações no mercado futuro da commodity registraram queda de até 3%. Dessa forma, o barril foi cotado abaixo do nível de US$ 100 pela primeira vez desde 11 de abril de 2022.

Petróleo despenca no mercado futuro


O preço do barril de petróleo enfrentou uma abrupta valorização desde o início do conflito entre a Rússia e a Ucrânia. A commodity foi negociada acima de US$ 100 nos últimos meses, antes da queda nos preços hoje.

Em abril de 2022, por exemplo, o barril de petróleo do tipo brent atingiu quase US$ 113. O aumento nos preços foi estimulado pela guerra na Europa, já que a Rússia é um dos maiores produtores de petróleo do mundo.

Ou seja, a reorganização do mercado da commodity globalmente, a fim de evitar sanções russas, sinaliza preços mais controlados para o petróleo no mercado futuro.

A negociação do petróleo tipo brent no mercado futuro recuou 3% em operações que representam a entrega da commodity em setembro de 2022. Há 12 semanas, o barril de petróleo não era negociado abaixo de US$ 100 no mercado.

Portanto, o mercado futuro do petróleo do tipo brent acumula uma desvalorização de 9% nos contratos com vencimento em setembro. Enquanto isso, o barril do tipo WTI teve uma queda de cerca de 8% em contratos firmados para agosto de 2022.

Preço da gasolina cai no Brasil


Paralelamente à negociação no mercado futuro do petróleo, o preço da gasolina também caiu no Brasil nesta semana. O combustível sofreu uma redução desencadeada pela mudança na política estadual de tributação.

No total, 23 estados brasileiros reduziram o imposto que incide sobre combustíveis como a gasolina e o petróleo. A medida deve beneficiar o consumidor final, barateando o preço do produto diretamente nos postos de combustíveis.

Em alguns estados brasileiros, a alíquota do ICMS foi modificada para 15%, com reduções que se aproximaram de 50% no valor total do imposto que era cobrado até então.

Com a redução do ICMS, o governo federal prevê uma queda de até R$ 1,55 no preço da gasolina. O álcool (etanol) deve sofrer uma retração de até R$ 0,31 por litro e o diesel R$ 0,13.

Embora a queda do barril do petróleo e o preço da gasolina no Brasil não possuam relação direta, o movimento de desaceleração nos preços sinaliza um retração na cotação da commodity em todo o mundo.

Analistas do mercado financeiro acreditam que o petróleo deve continuar caindo, e pode atingir até US$ 65 por barril nos próximos cinco meses. Já em 2023, a expectativa do mercado é que essa cotação esteja em cerca de US$ 45, o que representaria uma queda de 55% em relação ao preço atual do petróleo do tipo brent.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Faraó do Bitcoin declara R$60 milhões em campanha política Brasil volta a crescer e PIB sobe 0,69% em junho Quanto os bilionários brasileiros já perderam em 2022 Como o Flamengo saiu da falência para o maior orçamento do Brasil Inflação mensal na Argentina supera a anual no Brasil em Julho