Artigo

criptomoedas

Vitreo e QR Asset lançam o primeiro fundo 100% DeFi do Brasil


Por Marcelo Campos
abril 8, 2021

[post-views]

A nova parceria entre a Vitreo e a QR Asset Management, gestora do grupo QR Capital, inaugura o primeiro fundo 100% especializado em DeFi do Brasil.

A Vitreo e a QR Asset Management anunciaram nesta semana uma nova parceria: o primeiro fundo exclusivamente dedicado às finanças descentralizadas (DeFi) do Brasil, o VITREO CRIPTO DEFI FICFIM IE. O fundo já está listado na plataforma da Vitreo e tem cogestão da QR Asset, gestora do grupo QR Capital.

A cooperação entre as duas empresas não é inédita. Em fevereiro do ano passado, as gestoras lançaram o primeiro fundo 100% criptoativos do Brasil, o VTR QR CRIPTO FIM IE, um masterfund para dois fundos de criptomoedas da Vitreo.

O novo fundo 100% DeFi tem seus ativos custodiados no exterior e, por isso, é exclusivo para investidores qualificados. O investimento inicial mínimo é de R$5 mil, a taxa de administração de 1.5% ao ano e a taxa de performance de 20% sobre o que exceder o ICE US Treasury Short Bond Index TR mais 2% (em reais).

O movimento DeFi

Em sua forma mais simples, o DeFi (finanças descentralizadas) é um conceito em que produtos financeiros estão disponíveis em uma blockchain de forma descentralizada, sem necessidade de terceiros como bancos ou corretoras.

Para utilizar esses serviços, não há necessidade de identidade emitida pelo governo, número de previdência social, comprovante de endereço ou qualquer outra documentação analógica. O DeFi em si é um software escrito em blockchain que possibilita que compradores e vendedores, credores e devedores interajam financeiramente, ponto-a-ponto.

As soluções mais comuns que essa primeira geração DeFi vem oferecendo são as chamadas Exchanges Descentralizadas, como a tão falada Uniswap. Apesar de ser um mercado muito recente, a possibilidade disruptiva é imensa. 

Na Uniswap, por exemplo, indivíduos diferentes trocam criptoativos entre si sem a necessidade de um time de back-office, desenvolvedores e demais funcionários que uma exchange comum necessitaria para operar de forma funcional.

Parceria Vitreo e QR Asset Management

Claro que o mercado tem muito a evoluir e ainda é muito nichado, no entanto, o fundo em cogestão entre a Vitreo e a QR Asset busca ampliar o conhecimento do público geral sobre essa classe de ativos.

Segundo Fernando Carvalho, CEO da holding QR Capital, controladora da QR Asset Management: “Após movimentos pioneiros no mercado, como o primeiro ETF 100% bitcoin da América Latina aprovado no mês passado, a QR Capital, através da sua gestora QR Asset, tem orgulho em participar como co-gestora em mais um fundo inovador que visa democratizar o acesso dos investidores brasileiros a um dos segmentos mais revolucionários do mercado de criptoativos: DeFi”.

George Wachsmann, sócio e chefe de gestão da Vitreo, também está otimista com a iniciativa. Segundo o gestor, a ausência de terceiros na operação dos protocolos DeFi’s eleva a perspectiva de lucro para os investidores: “O setor que coordena essas transações vale trilhões de dólares e os agentes que mais lucram são os próprios bancos”.

Segundo pesquisa da Binance Research, a tecnologia das finanças descentralizadas atraiu mais de um milhão de usuários em 2020, uma alta de 2.300% em comparação com 2019. A título de comparação, há um ano, todos os protocolos DeFi tinham $800 milhões de dólares investidos no setor. Hoje são mais de $51 bilhões.

Apesar de inédito no Brasil, a iniciativa já aconteceu no mercado internacional. Em fevereiro, a Bitwise lançou um produto semelhante nos EUA, que atraiu pouco mais de $32 milhões de dólares em apenas duas semanas.


Para se manter atualizado, siga a QR Capital no Instagram e no Twitter.

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail