Economia

Quanto o PIX custou em perda de receita aos bancos

Considerada uma das maiores inovações tecnológicas da década, o sistema de transferências instantâneas do Banco Central causou prejuízo aos bancos

Publicado por Mário Henrique Simonsen e Rubens Penha Cysne, um estudo sobre o impacto do Imposto Inflacionário, o lucro com a capacidade de ganhar dinheiro com a criação de moeda, mostra que bancos e governos chegaram a lucrar 6% do PIB em 1993.

Em valores de hoje, seria o equivalente a R$510 bilhões, dos quais, ao menos metade coube aos bancos.

Por meio do sistema de reservas fracionárias, segundo o qual bancos precisam ter apenas uma fração do seu total de depósitos, os bancos possuem a capacidade de criar dinheiro.

De forma resumida, imagine que você deposite R$100 em um banco. Na sequência, o banco irá emprestar outros R$80 a outra pessoa, mantendo em caixa apenas uma fração do que você depositou, por garantia. Na sequência, essa pessoa irá depositar os R$80 em outro banco. Ao fim do dia, R$1 depositado por uma pessoa vira R$6, R$7 ou mais, a depender da alavancagem.

Em meio à hiperinflação, isso se traduz em uma receita relevante, tendo em vista que os bancos não precisam remunerar todos os depósitos e lucram por serem os primeiros a usar o dinheiro (que perde o valor com maior velocidade).

Com o fim da hiperinflação por meio do Plano Real, os bancos perderam uma importante fonte de receita.

Para compensar, tiveram de expandir o crédito e os serviços ofertados.

Em 2021, por exemplo, tarifas de receitas bancarias equivalia a R$122 bilhões em receita.

Deste valor, uma parcela importante para os bancos se refere a tarifa de TED e Doc, os meios de transferência que o Pix substitui.

Segundo levantamento do Estadão, os bancos perderam R$1,5 bilhão em receita com a introdução do PIX. A despeito disso, as receitas com tarifas subiram no ano. 

Essa perda de receita, porém, pode acabar sendo temporária. A ideia do PIX parcelado, no qual o usuário paga valores mensais, e quem recebe o PIX recebe o valor integral.

A modalidade de microcrédito é a aposta do Itaú e Santander para compensar a perda de receita

Já o Bradesco aposta em outros serviços, como assessoria financeira e bancos digitais, como o Next, para compensar.

Na prática, o lucro dos bancos em 2021 foi recorde, de R$81,6 bilhões entre os principais bancos. Bastante abaixo do lucro com a inflação de antes.

O Brasil segue com 4 dos 10 bancos mais rentáveis do mundo.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.