Economia

Mercado Livre perde US$ 10 milhões com queda do bitcoin

Desvalorização da criptomoeda em 2022 reflete no balanço trimestral da empresa de e-commerce.

O Mercado Livre divulgou o balanço do segundo trimestre de 2022 nesta quarta-feira (3). De acordo com os números revelados pela empresa, mais de US$ 10 milhões foram perdidos com a desvalorização do bitcoin no ano.

No total, o Mercado Livre comprou quase US$ 8 milhões em bitcoins no início de 2021, em uma operação que aumentou o saldo da criptomoeda mantido pela empresa para cerca de US$ 41 milhões. No entanto, quase US$ 11 milhões foram perdidos pela empresa com a desvalorização da criptomoeda.

A compra de bitcoins aconteceu através de uma estratégia de diversificação do Mercado Livre. A desvalorização do saldo da criptomoeda da empresa foi registrada nos seis primeiros meses de 2022.

Mas, a desvalorização do bitcoin não afastou os interesses do Mercado Livre na moeda digital. A empresa alega que a oscilação de preços é esperada, e não deve afetar a oferta de criptomoedas na plataforma.

Sendo assim, através de uma parceria com a Paxos, o Mercado Livre oferece a compra e venda de bitcoin (BTC) e ether (ETH), principal criptomoeda da rede Ethereum.

Receita líquida do Mercado Livre aumenta


No balanço trimestral divulgado recentemente, a empresa não menciona criptomoedas diretamente. Portanto, segundo o relatório enviado para acionistas, a empresa teve uma receita líquida de US$ 2,6 bilhões entre abril e junho deste ano.

Esse número representa um importante crescimento na receita líquida da empresa. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, houve um aumento de 56,5%.

Em nota, o Mercado Livre afirma que o mercado de varejo de lojas online está enfrentando um desaceleramento. Por outro lado, a empresa esclarece que o crescimento divulgado no 2° balanço trimestral de 2022 reflete uma diversificação de produtos oferecidos para os clientes da plataforma de e-commerce.

“Atribuímos o crescimento consistente de nossa plataforma de comércio à nossa capacidade de oferecer uma ampla variedade de produtos, proporcionando uma experiência de alta qualidade para nossos clientes. Estamos vendo sinais locais e mundiais de desaceleração do varejo online devido à normalização da mobilidade, desencadeando mudanças e restrições nos gastos do consumidor.”

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.