Blockchain

Mercado Bitcoin se junta a Stellar para o desafio de criar o Real digital

Com previsão de ser lançada ainda em 2022, a versão brasileira do Real Digital ganha novos parceiros no desenvolvimento.

A Mercado Bitcoin, maior exchange da América Latina, fechou hoje uma parceria com a Stellar Development Foundation, a SDF, para trabalhar no LIFT Chalenge do Banco Central, na busca pela criação do Real Digital.

A CBDC (Central Bank Digital Currency), brasileira, uma versão digital do Real que irá operar em uma blockchain do Bacen, deve ser lançada ainda no segundo semestre. 

A escolha da criptomoeda Stella se dá por uma das suas características centrais: o número de transações possíveis na rede.

O time de desenvolvedores que criou a criptomoeda em 2014 se propunha a resolver o problema da velocidade e custos de transação. Por conta disso, a Stellar nasceu com uma oferta de 100 bilhões de unidades, das quais 95% foram dadas de graça para usuários. 

O protocolo da cripto possui ainda uma inflação oficial de 1% ao ano, criado por meio de prova de consenso, sem mineração.

Em outro ponto importante, a rede é desenvolvida para permitir trocas entre pares de moeda (como dólar, euro, dólar australiano etc), usando Stellar como intermediário.

No último ano a rede ficou conhecida por uma paralisação misteriosa dos servidores. Os nodes de validação da Stella chegaram a ficar off-line durante 14h. Em 2019 a rede também havia sofrido um congelamento.

Sobre o projeto do Real Digital 

A versão digital da moeda brasileira ainda está em fase de testes, com o Bacen buscando soluções para alguns desafios, como privacidade da rede.

No caso da CBDC chinesa, a mais avançada, as preocupações se dão pelo poder que o PBOC, o Banco Central chinês, possui sobre as moedas do Yuan Digital.

Na prática, através da sua blockchain, o PBOC consegue identificar onde está cada unidade da moeda. Essa preocupação já acendeu o alerta de políticos americanos em relação ao Dólar Digital. 

Como grande vantagem, a versão digital das moedas nacionais possui elevada conversibilidade, com usuários podendo fazer compras no exterior utilizando seus saldos em moedas nacionais.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.