Blockchain

Dificuldade de mineração do bitcoin está em queda e sofrerá novo ajuste

Mercado aguarda mudança na hashrate que pode aumentar valor das taxas cobradas na rede da criptomoeda.

Um novo ajuste da dificuldade de mineração do bitcoin acontecerá nesta quinta-feira (21). Em queda desde junho de 2022, a hashrate da criptomoeda já atingiu valores menores que antes da proibição da atividade na China.

O mercado espera por um decrescimento de aproximadamente 4,5% na hashrate do bitcoin nas próximas horas. A dificuldade de mineração está em declínio há quase dois meses e o novo ajuste deve representar uma das maiores variações na taxa nos últimos 18 meses.

Imagem: Glassnode (hashrate bitcoin)

De acordo com dados do Glassnode, a hashrate do bitcoin atingiu valores abaixo de 190 milhões TH / s nesta última terça-feira (19). Portanto, esse valor representa índices menores que durante a restrição da mineração na China.

Mineração do bitcoin sofre novo ajuste


Embora o bitcoin tenha enfrentado uma valorização nos últimos dias, o hashrate da criptomoeda continua caindo no mercado. Sendo que um novo ajuste da taxa está previsto para acontecer hoje (21).

Conforme diz o analista on-chain do BlockTrends, a retração da hashrate já é aguardada pelo mercado. O setor de mineração do bitcoin está sofrendo uma pressão que reflete na atividade, com máquinas sendo desligadas.

“O ajuste na dificuldade de mineração é esperado, uma vez que muitos dos mineradores acabam desligando máquinas sob a pressão do mercado como um todo. Mineradores menos eficientes reduzem sua atividade, isto reduz a força computacional da rede e por consequência a hashrate cai, como tem acontecido.”

A receita dos mineradores também sofreu uma retração nos últimos meses, o que deve impulsionar a revisão negativa da hashrate. Sendo assim, a queda da dificuldade da mineração do bitcoin reorganizará o mercado, e já reflete no aumento das taxas cobradas na rede, afirma Cauê Oliveira no Twitter.

“A receita de mineradores em taxas alcança maior valor em um ano. Isto evidencia a recuperação na atividade e movimentação on-chain. À medida que mais transações são feitas, mais taxas de incorporação são geradas on-chain.”

Hashrate é menor que durante proibição na China


Em maio de 2021, a China anunciou uma restrição para a mineração de bitcoin. Até então, o país representava quase 75% da atividade global de mineração da criptomoeda.

A proibição da mineração na China impactou na hashrate do bitcoin. No entanto, a dificuldade de mineração variou no mês da restrição entre 228 e 206 milhões TH/ s. Ou seja, um índice maior que o observado na última terça (19).

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.
Faraó do Bitcoin declara R$60 milhões em campanha política Brasil volta a crescer e PIB sobe 0,69% em junho Quanto os bilionários brasileiros já perderam em 2022 Como o Flamengo saiu da falência para o maior orçamento do Brasil Inflação mensal na Argentina supera a anual no Brasil em Julho