Investimentos

Brasileiros são acusados fraude com cripto no valor de $62 milhões nos EUA

Promessa de retorno de 1% ao dia em Bitcoin levantou suspeitas por parte dos órgãos reguladores brasileiros.

Dois brasileiros responsáveis por uma operação de mineração com cripto denominada de “Mining Capital Coin” (MCC), foram denunciados por fraude pelo DOJ, o Departamento de Justiça Americano.

Segundo o órgão público, o esquema envolvia promessas de retorno 1% ao dia, pagos semanalmente.

Ao menos 65 mil investidores teriam sido lesados no caso que totalizou $62 milhões pela fraude em cripto dos brasileiros.

Na acusação, o DOJ menciona que há suspeita de que Luiz Capucci Júnior, o CEO da MCC, teria desviado recursos para carteiras próprias de cripto.

Capucci também foi acusado pela SEC, junto de seu sócio Emerson Souza Pires, de “venda fraudulenta de pacotes de investimento”. O órgão regulador do mercado mobiliário americano alega ainda que a empresa MCC não possui autorização para oferta de valores mobiliários.

Também segundo o DOJ, a empresa teria criado um token próprio para pagar os investimentos, o “Capital Coin” (CPTL). Investidores relataram problemas ao tentar sacar os valores após as 52 semanas, se vendo obrigados a adquirir novos planos de mineração.

Entenda de uma vez por todas a mineração de criptomoedas

O termo mineração de criptomoedas é muito utilizado mundo afora para denominar uma das etapas essenciais para a validação de transações da rede, mas a noção do termo comum acaba deixando a compreensão da etapa um pouco mais complicada.

Para entender a mineração em si, precisamos entender brevemente como o Bitcoin funciona, ou melhor, como ele se diferencia dos sistemas tradicionais de pagamentos.

O ponto central de uma transação do Bitcoin é a exclusão da participação de um terceiro, ao contrário do sistema financeiro tradicional, onde instituições e sistemas como PayPal e PIX centralizam a execução de toda a transação.

Para que não haja a participação de uma instituição centralizadora e a transação ocorra de um ponto ao outro (P2P), a rede do Bitcoin utiliza um mecanismo de validação de transações. Em troca da confiança de terceiros, a rede de bitcoin utiliza um complexo sistema chamado PoW.

Para continuar a entender sobre mineração de criptomoedas, clique aqui.

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.