Artigo

Tesla abandona Califórnia e escolhe o Texas como nova casa


Por Hugo Montan
outubro 8, 2021

[post-views]

Mirando o crescimento ascendente do estado, a Tesla anunciou a transferência de sua sede para o Texas, e aqui está o porquê dessa decisão: 

Ontem (08), na reunião anual de acionistas da Tesla em 7 de outubro, Elon Musk anunciou que a Tesla irá transferir sua sede de Palo Alto, Califórnia, para Austin, no Texas. Sendo uma das primeiras gigantes Tech a abandonarem a região do Vale do Silício, a Tesla alega que a Califórnia não comporta mais o crescimento da companhia. 

Musk, que já é um residente dos subúrbios de Austin, se mudou para lá no ano passado para supervisionar a construção de uma “Gigafactory”, fábrica automotiva de largas proporções que deve ser finalizada ainda em 2021. A SpaceX, também pertencente a Musk, tem uma fábrica de motores espaciais no centro de Texas e uma plataforma de lançamento de foguetes na região Sul do estado. 

Embora boa parte do público imagine o estado do Texas como um território inóspito formado por desertos de grande extensão, essa visão é ultrapassada e decisões como a de Musk apenas reforçam esse ponto. 

Novo “motor” da economia americana

O Texas tem sido um dos grandes protagonistas da economia americana na última década, desempenhando um papel vital no crescimento da economia americana. No século XXI, o estado liderou a criação de empregos nos EUA, sendo precursora do aumento da média de empregados do país.

Desde a crise de 2008, o PIB do Texas cresceu 60% e a economia local foi responsável por 25% dos empregos criados no país inteiro desde então (representando apenas 8% da população total do país). Boa parte disso foi construído com base em um clima favorável aos negócios, impostos relativamente baixos, combinação vantajosa da indústria e comércio internacional.

Tudo isso qualifica o estado como uma das peças mais importantes da economia americana. Não à toa, se o Texas fosse um país, ocuparia a nona posição no ranking das economias do mundo, ficando acima da economia brasileira. 

Implicações fiscais

Além do ponto de vista econômico, a mudança para o Texas tem implicações fiscais pessoais e empresariais para a Tesla e especialmente para Musk. A Califórnia tem o imposto de renda pessoal mais alto do país e as taxas de imposto sobre ganhos de capital , de aproximadamente 13,3%. Esses impostos somam-se a impostos semelhantes cobrados no nível federal, aumentando o total geral para até 54%, apenas em impostos sobre renda.

Mesmo que Musk seja a pessoa mais rica do mundo , a maior parte de sua riqueza está vinculada a opções de ações que dependem de Tesla atingir seus valores. Assim, ele está sujeito a impostos estaduais sobre ganhos de capital e imposto de renda pessoal toda vez que realizar operações. 

O Texas não cobra nenhum desses impostos. De acordo com alguns cálculos, Musk poderia economizar bilhões de dólares em impostos por causa da mudança. 

Essa economia de impostos também se espalhou para sua empresa. O Condado de Travis, onde fica a sede da Gigafactory da empresa, votou a favor de pelo menos US $14,7 milhões em incentivos fiscais para a Tesla no ano passado. 

O Texas também tem a menor alíquota de imposto combinada estadual e federal de 21% entre 50 estados e Washington DC, de acordo com um estudo publicado pela Tax Foundation.


Você pode curtir também ler estes textos aqui:

ALGUÉM COMPROU R$9 BILHÕES EM BITCOIN EM 5 MINUTOS. E O BTC EXPLODIU.

7 EM CADA 10 ULTRA-RICOS CONSTRUÍRAM SEU PATRIMÔNIO DO 0 APONTA CREDIT SUISSE

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail