Economia

Rússia corta oferta de gás na europa para 20% da capacidade em meio a chegada do inverno

A chegada do inverno e a provável recessão na economia alemã tem sido aprofundadas com reduções na oferta de gás

A Gazprom, estatal russa de gás e petróleo, anunciou que irá reduzir para 20% da capacidade o abastecimento de gás na Europa, em especial na Alemanha, em função de “reparos técnicos”.

Altamente dependente do gás natural vindo da Rússia, a Alemanha se prepara para enfrentar o inverno de 2022 em meio a uma alta de preços no combustível responsável por ⅓ da energia gerada no país, além do aquecimento nas casas.

O resultado, como já publicado por aqui, é que a economia alemã pode estar já em recessão, com a queda na confiança por parte da indústria.

A parada de uma nova turbina no gasoduto ocorre dias após a retomada de 40% da capacidade por parte do Nord Stream 1, o gasoduto que passa pela Ucrânia para entregar 75 milhões de m3 diários de gás natural. 

A dificuldade em manter o gasoduto operacional ocorre em função das sanções impostas por países ocidentais após a guerra na Ucrânia. 

Além da manutenção no NordStream 1, a Alemanha corre para garantir a operacionalidade do gasoduto NordStream 2, que leva gás para o país por meio do Oceano Báltico.

Outro ponto em andamento pelo governo alemão tem sido a retomada de usinas a carvão, capazes de serem ativadas de maneira ágil, para suprir a oferta deixada pelas térmicas a gás. 

Notícias relacionadas

Quer aprender a investir em criptoativos na bolsa, de forma prática e inteligente? Nós preparamos um curso gratuito com o passo a passo. Clique aqui para acessar.