Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

Mais dois bancos estão comprando Bitcoin. Um é dono do Credit Suisse e outro membro do Big Five no Canadá

A notícia de que ambos os bancos estão comprando Bitcoin vem por meio do documento que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) solicita às grandes entidades.

Mais dois bancos gigantes anunciaram estar comprando os novos ETFs de Bitcoin à vista dos Estados Unidos. São eles, o banco suíço UBS, que comprou o Credit Suisse quando ele quase veio à falência, e o canadense de Banco de Montreal (BMO). Anteriormente, o BlockTrends também noticiou a entrada do JPMorgan, e do Banco do Brasil, no clube dos bancos que compram Bitcoin.

A notícia de que ambos os bancos estão comprando Bitcoin vem por meio do documento que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) solicita às grandes entidades. No documento, grandes instituições precisam relatar o que detém de ativos, e quanto. Os ETFs à vista dos Estados Unidos passaram por aprovação no ínicio do ano, e ja recebem grandes investidores interessados.

Faça parte da Comunidade BLOCKTRENDS PRO e lucre em cripto com relatórios semanais, análises diárias, sinais e lives exclusivas.

Desse modo, no documento mais recente, que chama-se ‘13F’ da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), tanto o BMO quanto o UBS relataram seus investimentos nos ETFs de Bitcoin. A BMO é uma das maiores instituições financeiras do Canadá. O banco faz parte das Big Five, com quase US$ 1 bilhão em ativos sob gestão.

De acordo com o documento, a BMO detém as ofertas de ETF Fidelity (FBTC), Frankin Templeton (AZBC), BlackRock (IBIT) e Grayscale (GBTC). Além disso, o banco dono do Credit Suisse detém 3.600 cotas de ETFs da BlackRock, IBIT. Cada ação da IBIT está precificada em US$ 36 no momento da publicação desta matéria.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Trader faz US$ 6.500 virar US$ 5,6 milhões com criptomoedas meme do Trump após ele falar bem do mercado “O único defensor do livre mercado no mundo é bizarramente da Argentina”, diz ex-gestor de George Soros Instituto mobiliza BTG e Starlink, de Musk, para garantir internet em meio a enchentes no RS Bybit começa a oferecer renda passiva em dólar descentralizado Baleia de Bitcoin acorda após 10 anos e move US$43,9 milhões que comprou por US$2 dólares