Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Tecnologia

“Deep nude”: criminosos tentam extorquir Influenciadora com IA e pedem Bitcoin em troca

O valor é solicitado para que não divulguem as fotos falsas das vítimas.

Como toda tecnologia, a inteligência artificial (IA) também pode ser utilizada como ferramenta para criminosos. Um golpe que está circulando, e tomando maior tração, é o de “deep nude”, onde por meio da tecnologia fotos das vítimas são redesenhadas e montadas como se estivessem nuas.

Após a montagem realista, mas falsa, os criminosos pedem um valor em criptomoeda. O valor é solicitado como uma forma de resgate, para os criminosos não divulgarem as fotos falsas das vítimas. O crime de sequestro de dados é comum na Internet, entretanto, a utilização de IA para forjar informações, ou imagens, falsas difere de outros tipos de golpe. No sequestro de dados, ou ransoware, os criminosos ameaçam divulgar informações sensíveis à respeito da vítima. Nesses casos, normalmente o pagamento é solicitado em criptomoedas privadas como Monero (XRM).

Entre na comunidade BLOCKTRENDS PRO com 15% OFF e receba +20 cursos, análises diárias, relatórios semanais, lives e mais.

Recentemente, a influenciadora Rafaela Ferrari foi a vítima do golpe. Conforme conta ao Blocktrends, a surpresa desagradável veio no último sábado, ao abrir sua caixa de mensagens do Instagram e se deparar com a solicitação de mensagem dos criminosos. O aplicativo que faz esse tipo de montagem existe desde 2019, mas ficou mais popular com a disseminação de IA no final do ano passado.

“O que me chamou atenção foi o fato de que enviaram meus dados. Meu endereço e meu CPF. Dados que, hoje em dia, se for ver são fáceis de achar na internet. Solicitaram o pagamento de R$900 reais por BTC na carteira indicada por eles, e alegaram que haviam fotos íntimas que vazaram por lá”, diz.

Inteligência artificial IA
(Imagem: Rafaela Ferrari/Divulgação)

Como a vítima deve proceder?

Ferrari, que é advogada criminal, conta que entrou em contato com colegas da polícia, que chamaram a atenção pelo fato da influenciadora ter tatuagens. “Falaram que talvez, pelo fato de eu ter tatuagens, a questão de colocar meu rosto no corpo de outra pessoa não iria assustar tanto”, explica.

A vítima conta que as fotos que recebeu eram fotos que já tinha em seu Instagram, mas que usaram para substituir por um corpo despido.

“Eu sinceramente nem respondi a mensagem. Eu prontamente tirei print e mandei para as pessoas com o intuito de alertar as pessoas sobre o golpe”, diz. “Pode acontecer com homens e mulheres. Homens estão mais propensos a pagar, porque dependendo da relação conjugal pode ser mais vexatório”, diz.

Além de ameaçarem vazar as fotos falsas, os criminosos também disseram que iriam invadir o servidor “Bitcoin Block”, blog de educação onde Ferrari trabalha como diretora. Com isso, ela conta que, na realidade, foi o que mais teria a impactado, mas segundo ela, as imagens enviadas por eles do servidor do sites estavam muito malfeitas”.

Nesse sentido, a advogada criminal explica que existem dois crimes já previstos no Código Penal nacional contidos nesse tipo de prática. “Seria a divulgação de imagens íntimas sem consentimento, também classificado como a pornografia de vingança 216B do Código penal, e também a tentativa de extorsão mediante ameaça referente ao artigo 158”, explica.

Com isso, Ferrari explica que a medida cabível seria a elaboração de um boletim de ocorrência e aguardar a investigação das autoridades responsáveis. “Não me preocupo muito com o vazamento. “Acredito que não vai ser feito, e que foi apenas uma tentativa de extorsão. Como não dei atenção, acho que não vai para frente”, explica.

As medidas legais já estão sendo tomadas pela influenciadora e advogada.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com