Participe da
Comunidade Ícone Whatsapp
Blockchain

UE afirma que tecnologias de privacidade no Bitcoin pode gerar problemas para regulação

Em sua publicação, os analistas argumentam que as tecnologias de segunda camada do Bitcoin podem ser facilitadoras para criminosos.

Um novo relatório da União Europeia ( UE) destacou a Lightning Network do Bitcoin e outras soluções de camada 2 como tecnologias perigosas. No relatório, a entidade escreveu que essas ferramentas são atrativas para “ofuscação de dados” que poderiam ser “abusadas por criminosos”.

Trata-se do “Primeiro Relatório sobre Criptografia do Hub de Inovação para Segurança Interna da UE”. O órgão é uma “rede colaborativa de laboratórios de inovação” de todos os estados membros da UE.

Faça parte da Comunidade BLOCKTRENDS PRO e lucre em cripto com relatórios semanais, análises diárias, sinais e lives exclusivas.

Em sua publicação, os analistas argumentam que as tecnologias de segunda camada do Bitcoin podem ser facilitadoras para criminosos.

O relatório observa que os “canais de pagamento de assinatura múltipla de duas partes da Lightning Network não transmitirão todas as transações para a blockchain. “Mas apenas a abertura e o fechamento do canal”.

Desse modo, a UE explica que essa tecnologia pode dificultar o rastreio do que acontece enquanto o canal de transação em BTC ainda esteja aberto. Portanto, facilitando crimes com uso da criptomoeda.

Ademais, o estudo adiciona que ela e outras soluções de camada 2 poderiam causar “problemas para as investigações das autoridades.”

Moedas de privacidade também são alvos

A UE não mirou somente nas tecnologias do Bitcoin como ferramentas alarmantes. O relatório também aponta para mixers de moedas como o Tornado Cash e moedas de privacidade, incluindo Monero, Zcash, Grin e Dash.

Ele destaca o uso de “provas de conhecimento zero e soluções de camada 2” que permitem que alguns dados de transação sejam ocultados. Essa característica “complica significativamente a rastreabilidade das origens de criptomoedas (ilícitas) para as autoridades.”

Portanto, o estudo chama a atenção, especialmente com o quadro da UE para Mercados de Criptoativos (MiCA). A legislação entra em vigor no final de 2024, e condena as interações entre provedores de serviços de criptoativos (CASPs) e moedas de privacidade.

Inclusive, foi um gatilho para que diversas corretoras de criptomoedas como a Binance a removessem de suas negociações.

Mixers de criptomoedas também têm enfrentado pressão de agências de aplicação da lei ao redor do mundo. Um dos maiores exemplos foi a acusação e condenação do desenvolvedor do Tornado Cash, Alexey Pertsev, por lavagem de dinheiro por um tribunal holandês.

Outro exemplo recente foi a notícia de que, em abril, autoridades dos EUA prenderam e acusaram os fundadores da carteira de mixer de Bitcoin Samourai Wallet. As acusações foram de conspiração para cometer lavagem de dinheiro.

A repressão teve um efeito imediato em outras ferramentas de privacidade. Após a represália, vários serviços de mixagem de moedas abandonaram os serviços nos EUA.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de traders de criptomoedas. Acesse ByBit.com

Notícias relacionadas



Ancord e BlockTrends lançam primeira Certificação em Criptoativos do Mercado Financeiro e de Capitais Donald Trump Agora Possui US$ 30 Milhões em Memecoins DOG é listada na Bybit e atinge máxima histórica pelo segundo dia consecutivo DOG, memecoin no Bitcoin, atinge nova máxima histórica Investidor lucra mais de US$180 mil (154.724%) com bug de Berkshire Hathaway